EMPREGOS E SAÚDE! Quinhentos profissionais irão atuar no Hospital Regional do Norte em Alagoas

Além de assegurar atendimento às vítimas da Covid-19 na região onde residem, o Hospital Regional do Norte, inaugurado em Porto Calvo, nesta segunda-feira (6), vai gerar 500 novos empregos. A boa notícia foi o destaque do discurso do secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, que participou da cerimônia de entrega do novo equipamento de saúde, acompanhado do governador Renan Filho.

Para assegurar a contratação dos profissionais que irão atuar na nova unidade, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) realizou um Chamamento Público Emergencial. Com isso, além dos 800 empregos gerados durante a execução da obra, o Hospital Regional do Norte vai contar com cinco centenas de novos profissionais, dinamizando a economia regional.

“É um momento muito importante para a saúde pública alagoana e a população da região Norte deve comemorar. Além de passar a contar com uma unidade de saúde moderna e equipada com aparelhos de última geração, que irá assegurar uma assistência ágil e eficiente, a população vai perceber o aquecimento da economia local, já que o novo hospital vai gerar emprego e renda”, salientou Alexandre Ayres.

E o discurso do secretário de Estado da Saúde foi compartilhado pelo prefeito de Porto Calvo, David Pedrosa, ao salientar que o novo equipamento de saúde é um marco econômico para a região. “Hoje é um dia muito feliz para Porto Calvo e os municípios vizinhos. Queremos agradecer ao governador Renan Filho e ao secretário da Saúde Alexandre Ayres, pela entrega do Hospital Regional do Norte, que, na verdade, representa salvar vidas e gerar 500 empregos”, enfatizou.

Atendimento – O Hospital Regional do Norte passa a funcionar a partir desta terça-feira (7), atendendo moradores de Porto Calvo, Passo de Camaragibe, Maragogi, Japaratinga, Jacuípe, São Miguel dos Milagres, Matriz de Camaragibe, São Luiz do Quitunde e Porto de Pedras. Para ser atendido na unidade, que é porta-fechada, ou seja, funciona mediante regulação da Central Estadual de Leitos, o paciente deve passar por uma Unidade Básica de Saúde (UBS) municipal.

Caso haja a necessidade de internação, será requisitado um leito e o paciente será transferido para Porto Calvo. A nova unidade hospitalar vai reduzir a distância por atendimento médico e a assistência no âmbito da saúde será assegurada de forma mais ágil e eficiente. Isso porque, os mais de 160 mil moradores da II Região de Saúde não precisarão migrar para Maceió em busca de internação para tratar as complicações da Covid-19.

Ambulância – E além da abertura do Hospital Regional do Norte, o secretário de Estado da Saúde entregou uma Unidade de Suporte Avançado (USA), que será destinada à Bases Descentralizada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Porto Calvo. A nova ambulância, também chamadas de UTI Móvel, é equipada com respiradores, bombas para infusão de medicamentos, monitores cardíacos, insumos e medicamentos, conforme preconiza a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Avisa).




Botão Voltar ao topo
Fechar