Emater pode atuar como correspondente do Banco do Brasil em Alagoas

emater1-350x262

O diretor-presidente do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater-AL), Carlos Dias,  esteve nesta quarta-feira (27), na sede do Banco do Brasil, em Brasília, para participar de uma reunião com o gerente executivo da diretoria de agronegócios do banco, Álvaro Tosseto.

No encontro, os gestores discutiram propostas que possibilitarão à Emater atuar como correspondente bancário da instituição financeira em Alagoas. Segundo Dias, isso permitiria o fomento e desenvolvimento da agricultura e pecuária a partir do crédito orientado por segmento produtivo.

“Essa viagem à Brasília tem como objetivo estreitar as relações com os órgãos federais, aproximar a Emater das atuais discussões que envolvem o papel do órgão, como acesso a crédito e à tecnologia, por exemplo, mas também viemos discutir estratégias que possam fortalecer o órgão dentro do Estado e por consequência, atingir outro patamar para o desenvolvimento rural em Alagoas”, declarou Dias.

Ainda de acordo com ele, ao retornar para Alagoas, a equipe da Emater definirá junto à superintendência estadual a melhor estratégia para o desenvolvimento dessas políticas para o Estado. Carlos Dias esteve em Brasília acompanhado do gerente de planejamento da Emater, Roncalli Araújo e do gerente regional do agreste, José Aldo.

Assistência e extensão para assentamentos rurais

A visita à Capital Federal continuou no prédio do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), onde, em reunião com diretor nacional de crédito fundiário, Francisco Filho, foram traçadas estratégias para fortalecer o programa de crédito pelas ações de Assistência Técnica e Extensão Rural.

Entre essas medidas está uma nova metodologia de trabalho do Ministério, em que as ações voltadas aos assentamentos rurais deverão ser prioritariamente fundamentadas e estruturadas através de assistência técnica. “A Emater Alagoas terá um importante papel nesta nova modelagem”, pontuou o diretor Francisco Filho.

“Nós nos colocamos à disposição caso essas estratégias tragam benefícios e para isso, estamos nos preparando para prestar um serviço de qualidade ao nosso público. Novas portas se abrem e com isso quem ganha é o agricultor alagoano”, afirmou Carlos Dias.

Parceria em investimentos

Ainda na quinta-feira, na sede da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), o secretário Álvaro Vasconcelos esteve reunido com o o gerente de Mercado do BB em Alagoas, Alan Pais, e o assessor para Agronegócio da instituição, Marcos Carvalho, para debater perspectivas e alinhar as expectativas relacionadas à agropecuária alagoana neste ano.

No encontro, o secretário da Agricultura ressaltou a importância do Banco do Brasil e das demais instituições financeiras para a atividade agrícola. “O pequeno produtor depende muito dos financiamentos e do crédito oferecido pelas instituições. E uma das funções mais importantes da Seagri é aproximar esse produtor das instituições financeiras, intermediando as negociações para concessão de crédito. A parceria com os bancos é essencial para o bom andamento dos trabalhos da Seagri”, disse Vasconcelos.

De acordo com Alan Pais, a metodologia adotada pela Seagri no incentivo ao associativismo e ao cooperativismo no setor agrícola atende a um dos princípios defendidos pelo Banco do Brasil. “Consideramos que o cooperativismo e o associativismo são o caminho para que o crédito seja liberado de forma ordenada, dando retorno ao banco. Estamos formatando uma nova perspectiva de trabalho para o próximo ciclo produtivo e estaremos ao lado do produtor rural em 2016”, disse o gerente de Mercado.

Ascom

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *