Em reunião no Parlatino, Marx defende fim do roaming em ligações internacionais


Em missão oficial no Panamá, participando de reunião do Parlatino (Parlamento Latino-Americano), o deputado federal Marx Beltrão (PSD) defendeu nesta quinta-feira (13) uma medida que vai, em muito, beneficiar os consumidores em geral de telefonia móvel e também os turistas internacionais de países da América Latina que visitam o Brasil, ou os turistas brasileiros que viajam para países desta região. E esta medida é o fim da cobrança da taxa de roaming internacional de dados, cobrado pelas operadoras de telefonia celular.

“No Parlatino tenho defendido a adoção de medidas que retirem burocracia e garantam benefícios conjuntos para os países latino-americanos. O roaming de dados internacional, cobrado pelas operadoras de telefonia, é um exemplo. A União Europeia já conseguiu um acordo e retirou essa cobrança dos viajantes em 28 países. Na América Latina, estamos avançando. Espero que essa medida vire realidade logo e facilite a vida do turista e consumidor” disse Marx Beltrão.

Quando se usa o celular em outro país é ativado o serviço de roaming internacional e o cliente pode pagar um valor fixo de Adicional de Chamada (AD) ou de transferência de dados por operação de telefonia realizada. Se esta cobrança deixar de ser feita nos países com representação no Parlatino, como defende Marx Beltrão, ocorreria o mesmo que na União Européia: utilização sem custo adicional deste roaming entre todos os países da América Latina.

A missão da qual faz parte Marx Beltrão integra a agenda de reuniões internacionais do Parlatino (Parlamento Latino-americano), sendo o coordenador da bancada alagoana no Congresso um dos membros deste colegiado. Participam da missão 54 deputados federais e 12 senadores brasileiros.

O Parlamento Latino-Americano (Parlatino) é uma organização integrada pelos Parlamentos Nacionais da América Latina, eleitos democraticamente. Participam do grupo 22 países: Antilhas Holandesas, Argentina, Aruba, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Suriname, Uruguai e Venezuela.