ELEIÇÕES 2020: “Braskem não vai mais explorar sal-gema em Maceió”, afirma Alfredo Gaspar

O candidato Alfredo Gaspar (MDB), da coligação Maceió mais Forte, em entrevista nessa sexta-feira (30), à rádio Nova Brasil, afirmou que, como prefeito de Maceió, vai impedir que a indústria química Braskem continue a explorar as jazidas de sal-gema no município. Laudos técnicos já comprovaram a Braskem foi responsável pelo afundamento de pelo menos quatro bairros da capital: Pinheiro, Bebedouro, Mutante e Bom Parto.

“Como prefeito de Maceió, a Braskem não vai mais explorar o sal-gema no nosso município. Basta, foram anos de omissão e sem fiscalização alguma. O governo federal era quem tinha mais tecnologia para fazer isso e não fez. A culpa não é de um ou de dois, mas de gerações inteiras, e o estrago já está feito. A Braskem tem que ser responsabilizada a pagar essas indenizações à população atingida”, assegurou.

Para Alfredo Gaspar, a Braskem cometeu um crime ambiental contra a população da capital, e ela deve arcar com as consequências, pagando de forma rápida as indenizações. Como chefe do Ministério Público, Alfredo Gaspar foi o responsável pelas primeiras medidas de punição à empresa, após a tragédia.

“Fui eu quem peitei a Braskem à frente do MP, junto com a Defensoria Pública, com uma ação bilionária contra a Braskem de R$ 6,9 bilhões. Na época não recebemos apoio de nenhum candidato ou político, fizemos isso por convicção. A Braskem cometeu um crime contra a sociedade e tem que pagar por isso, e arcar com as consequências, pagando de forma célere todas as indenizações, inclusive à cidade de Maceió”, completou Alfredo.

Ao entrar com a bilionária ação contra a Braskem, na época, em 2017, os jornais de todo o mundo repercutiram o fato dos papeis da indústria despencarem nas principais bolsas de valores mundiais.

“Além disso, ainda pedimos o bloqueio da venda da Braskem, e não permitimos que ela fosse adiante com o objetivo de repassar o problema (para seus acionistas). Não há outra saída, a Braskem tem que pagar e acelerar o pagamento às suas vítimas”, lembrou Alfredo Gaspar.

Entre suas propostas colocadas no Plano de Governo Maceió 2021-2024, está a criação de um conselho de gestão de crise, ligado diretamente ao Gabinete do Prefeito, e estabelecer uma equipe intersetorial, com a participação de membros dos bairros atingidos, que vai efetivar todas as ações para solucionar e mitigar os danos junto à população.

“Em relação à forma como o caso vem sendo tratado, destaco aqui o papel dos ministérios públicos (Estadual e Federal) e das defensorias públicas que, desde o início, buscam responsabilizar a Braskem e diminuir os efeitos da tragédia para a população”, finalizou.




Botão Voltar ao topo