EDUCAÇÃO: Alagoas recebe mais uma unidade da Indústria do Conhecimento

Biblioteca foi inaugurada em Santana do Mundaú, na Zona da Mata, e contará com acervo de 4,5 mil obras e dez computadores com internet

Os estudantes de Santana de Mundaú terão um motivo a mais para voltar às aulas após o período de isolamento social. Isso porque o município da Zona da Mata ganhou do Serviço Social da Indústria (SESI) uma unidade da Indústria do Conhecimento, espaço que vai abrigar um acervo de livros, CDs e DVDs, além de dez computadores com internet.

Segundo a diretora de Educação e Tecnologia SESI/SENAI-AL, Cristina Suruagy, “essa entrega será um marco significativo no retorno às aulas, após o período de isolamento causado pela pandemia de covid-19.”

Cristina lembra que o estado já conta com 50 Indústrias do Conhecimento, sendo duas localizadas em Maceió e uma em um presídio. “Isso envolve um acervo de 4,5 mil livros e novos computadores que a comunidade pode usar de maneira estruturada, tanto para a indústria quanto para a escola daquele local”, esclarece. A expectativa é de que mais duas unidades sejam entregues ainda este ano.

A iniciativa nacional é uma parceria com estados e municípios, que cedem os imóveis para que sejam implantadas as bibliotecas. “Após inaugurada, o SESI assume a supervisão pedagógica da unidade, monitorando o funcionamento, capacitando os instrutores do município, disponibilizando cursos em formatos digitais e certificando esses cursos”, acrescenta a diretora. Em contrapartida, os municípios são responsáveis pela manutenção e conservação do espaço e dos equipamentos.

A Indústria do Conhecimento atenderá não somente estudantes, mas os quase 11 mil moradores de Santana de Mundaú. Cristina Suruagy avisa que o espaço poderá ser usado também para cursos de capacitação voltados para a comunidade. “Isso amplia as possibilidades de uso do local”, reforça.

A estudante do 9º ano da Escola Pequeno Príncipe Ionally da Silva comemora a instalação da biblioteca. “Alguns alunos não têm acesso à internet. E isso é importante para a cidade, porque, além de alunos, muitas pessoas podem ter acesso à leitura e a uma forma mais avançada de conhecimento”, vibra.

Ionally acredita que muitos jovens do município poderão melhorar a forma de estudar. “Além de livros, teremos computadores. Assim, teremos mais opções de estudo e formas diferentes de aprendizagem”, completa a estudante.

Entre os critérios para receber uma Indústria do Conhecimento, o município precisa ter o próprio terreno, ser próximo a uma escola e ter uma localização visível (como uma praça pública) para facilitar o acesso de todos.




Botão Voltar ao topo
Fechar