“É necessário fazer com que o Auxílio Emergencial volte a ser pago o mais rápido possível” diz Marx Beltrão

O deputado federal Marx Beltrão (PSD) votou a defender nesta segunda-feira (01) o retorno urgente do pagamento do Auxílio Emergencial diante da pandemia da Covid-19. “O Auxílio é fundamental para uma extensa faixa da população que precisa deste dinheiro e que segue sendo em muito prejudicada durante a pandemia. Por isso é necessário fazer com que este Auxílio volte a ser pago o mais rápido possível pelo governo” afirmou Marx Beltrão.

“É necessário lembrar que o Auxílio, além de ajudar quem mais precisa e mais foi prejudicado durante a pandemia do novo coronavírus, acaba sendo importante para movimentar a economia nacional, retornando certo poder de consumo à população, especialmente a mais carente. Reconheço o esforço do presidente e da equipe econômica, porém ressalto que a decisão sobre o retorno deste pagamento não pode ser mais adiada” ressaltou Marx.

Também nesta segunda-feira, o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta que está “quase tudo certo” para o pagamento de uma nova rodada do Auxílio Emergencial. Bolsonaro esteve reunido no domingo com os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e o ministro da Economia, Paulo Guedes, a fim de discutir, entre outros assuntos, a prorrogação do benefício bem como a tramitação da PEC Emergencial e a situação da pandemia da covid-19.

“O auxílio emergencial movimenta a economia local. Está quase tudo certo, teve uma reunião de três horas ontem a noite aqui”, citou Bolsonaro para apoiadores, no período da manhã desta segunda-feira, na saída do Palácio da Alvorada. Segundo Bolsonaro, o novo valor do auxílio, acordado em R$ 250 por quatro meses, está “acima da média do Bolsa Família, que é de R$ 190”. “Alguns reclamam: é muito pouco. Meu Deus do céu, alguém sabe quanto custa isso para todos vocês brasileiros? O nome é ‘auxílio’, não é aposentadoria”, afirmou.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo