DEIC prende acusado de estupro de vulnerável em Coruripe, AL

Policiais da Seção de Capturas da Divisão Especial de Investigações e Capturas (DEIC), da Polícia Civil, sob a coordenação do Delegado Gustavo Henrique, prenderam um homem de 47 anos, foragido da Justiça, acusado pelo crime de estupro de vulnerável.

A prisão ocorreu nesta segunda-feira (23), na cidade de Coruripe, litoral Sul de Alagoas, em cumprimento ao mandado de prisão preventiva, expedido pela 14ª Vara Criminal da Capital em dezembro de 2018. O crime aconteceu em setembro daquele mesmo ano.

De acordo com as investigações da Polícia Civil, o acusado, mediante grave ameaça, inclusive com emprego de uma arma de fogo, sequestrou a vítima de apenas 13 anos de idade à época dos fatos, quando a mesma ia para a escola, levou-a até um local conhecido como “Biquinha”, no bairro de Fernão Velho, onde a obrigou a manter com ele conjunção carnal.

“O laudo de exame de corpo de delito comprovou ruptura himenal, além do que, em decorrência do abuso, a adolescente engravidou. Destaca-se, ainda, que o infrator era conhecido da família da ofendida”, disse o delegado Gustavo Henrique.

Há cerca de um mês, a DEIC recebeu o mandado de prisão para cumprimento e, após uma série de diligências, com o imprescindível apoio do disque denúncia (181), conseguiu descobrir o local onde o foragido se encontrava homiziado atualmente e foi preso.

O Delegado Gustavo Henrique voltou a destacar a atuação dos agentes de sua seção de capturas que, diariamente, têm retirado criminosos periculosos de circulação em todo o estado, para responderem perante o Poder Judiciário pelos delitos cometidos, assim como relembrou a importância da ajuda dada pela população à segurança pública estadual por meio da ferramenta 181 que, como se sabe, garante sigilo absoluto.

Após a captura, o preso foi trazido para a sede da DEIC, em Maceió/AL, onde foi formalizado o cumprimento do mandado de prisão e, após, encaminhado ao sistema prisional do estado, onde permanecerá à disposição da Justiça.




Botão Voltar ao topo