Davi Maia informa que MP de Contas acatou denúncia sobre irregularidades na aquisição de respiradores

O deputado Davi Maia (DEM) informou durante a sessão plenária desta terça-feira, 13, que o Ministério Público de Contas (MPC) acatou a denúncia de irregularidades na aquisição de respiradores pelo Governo do Estado, através do Consórcio Nordeste. Conforme o parlamentar, que foi o autor da denúncia, dentre as irregularidades apontadas pelo MPC estão a ausência de entrega de objeto de contratação, gerando um prejuízo ao erário de R$ 5,82 milhões; ausência da transparência na aquisição dos respiradores, via Consórcio Nordeste; a inexistência de estudo técnico demonstrando a necessidade dos 80 respiradores; ausência de indicação da razão da escolha do fornecedor; falta de justificativa para o serviço praticado; e a ausência de parecer jurídico da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

“O MPC entendeu que a matéria é, sim, de interesse federal e que tem que ser investigada pela Controladoria Geral da União (CGU), pelo Ministério Público da União e pela Polícia Federal”, continuou Davi Maia, acrescentando que, além disso, o MPC acolheu a denúncia com base em decisão proferia pelos ministros Alexandre de Moraes e Marco Aurélio Melo, do Supremo Tribunal de Justiça, que suspendeu o pagamento do empréstimo do Estado de Alagoas com a União. “Onde diz que o Estado deve, obrigatoriamente, comprovar que os valores respectivos estão sendo integralmente aplicados na Secretaria de Saúde, para o custeio das ações de prevenção, contenção, combate e mitigação da pandemia do coronavírus”, destacou Davi Maia.

Na sequência, o deputado contou que, ao acolher a denúncia, o MPC encaminhou ofício à Secretaria da Saúde, para que o gestor da pasta se pronuncie no processo. “Fica aqui mais um fato demonstrando o prejuízo que o Consórcio do Nordeste deu aos cofres públicos do Estado de Alagoas, e também a letargia do Governo em procurar resolver o problema”, declarou Davi Maia.




Botão Voltar ao topo