CTRL+X: Benedito de Lira é líder em Alagoas em ações na Justiça para retirada de conteúdo da Internet

Candidatos às eleições deste ano entraram com 732 ações para retirada de conteúdo da Internet enquanto exerciam mandatos

O levantamento divulgado no dia 16 pelo projeto Ctrl+X, da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) mostra que os concorrentes ao pleito de 2020 são responsáveis por um total de 732 litígios judiciais, sendo a maioria contra o Facebook e Google, mas também contra veículos de imprensa.

Cinco políticos lideram o ranking de tentativas de ocultar informações a seu respeito, com 82 processos no total. São eles: Amazonino Mendes (Podemos-AM), com 27 ações, Benedito Lira (PP-AL), com 16, Marcelo Crivella (Republicanos-RJ), com 14, Guerino Zanon (MDB-ES), com 13, e Orlando Morando Júnior (PSDB-SP), com 12.

Amazonino Mendes disputa a prefeitura de Manaus, e não é o único no município que move ou moveu ações de retirada de conteúdo, segundo o projeto Ctrl+X.

Benedito de Lira, pai do deputado federal Arthur Lira (PP-AL), concorre à prefeitura da cidade alagoana de Barra de São Miguel.

Marcelo Crivella é prefeito do Rio de Janeiro e concorre à reeleição, apesar de considerado inelegível pelo TRE-RJ. Além das ações para retirada de conteúdo, ele teria ciência de um esquema no qual servidores eram escalados para impedir o trabalho de jornalistas em postos de saúde e hospitais.

E Orlando Morando Júnior, candidato à reeleição na cidade paulista de São Bernardo do Campo, ajuizou só este ano três ações contra jornalistas do Diário do Grande ABC.

O projeto Ctrl+X foi iniciado em 2014 e de lá até agora identificou um crescimento do número de ações judiciais contra a circulação de informações na mídia, sobretudo no período eleitoral. Durante as eleições de 2018, foram mais de 500.

Com Portal Imprensa.




Botão Voltar ao topo