Covid-19: Brasil tem 183 mortes e 21,6 milhões de casos em 24 horas

Desde o início da pandemia de covid-19, 603.465 morreram pela doença no Brasil. Em 24 horas, as autoridades de saúde registraram 183 novas mortes. 

Ainda há 3.099 falecimentos em investigação. Essa situação ocorre pelo fato de haver casos em que o paciente morreu, mas a investigação sobre se a causa foi covid-19 ainda demanda exames.

Boletim epidemiológico 18.10.2021

Boletim epidemiológico 18.10.2021 – Ministério da Saúde

O total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia alcançou 21.651.910 no Brasil. Entre ontem e hoje, as secretarias estaduais e municipais de saúde confirmaram 7.446 novos diagnósticos de covid-19.

Ainda conforme as autoridades de saúde, há 235.037 casos em acompanhamento, de pessoas que estão com o quadro de covid-19 confirmado.

Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde no balanço diário desta segunda-feira (18). A atualização sistematiza as informações sobre casos e mortes levantadas pelas secretarias municipais e estaduais de saúde.

Até esta segunda-feira, 20.813.408 pessoas se recuperaram da covid-19. O número corresponde a 96,1% das pessoas que foram infectadas pelo novo coronavírus desde o princípio da pandemia.

Os números em geral são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da redução de equipes para a alimentação dos dados. Nas terças-feiras em geral há mais registros por causa da atualização dos dados.

Estados

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, no topo do ranking de estados com mais mortes por covid-19 registradas até o momento estão São Paulo (151.129), Rio de Janeiro (67.584), Minas Gerais (55.218), Paraná (39.877) e Rio Grande do Sul (35.196).

Já os estados com menos óbitos resultantes da pandemia são Acre (1.842), Amapá (1.989), Roraima (2.018), Tocantins (3.834) e Sergipe (6.022).

Vacinação

No total, até o início da noite desta segunda-feira, o sistema do Ministério da Saúde marcava a aplicação de 260,3 milhões de doses da vacina contra a covid-19 no Brasil, sendo 151,4 milhões da primeira dose e 108,8 milhões da segunda dose e dose única.

O Ministério da Saúde passou a disponibilizar os dados sobre vacinação em novo endereço. Do painel, foram retiradas as informações sobre a distribuição de doses. Consultado pela Agência Brasil, o ministério justificou a mudança com uma melhoria do sistema.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo