“Corte de recursos da educação é inadmissível” diz Marx em apoio à manifestações


De acordo com o deputado federal Marx Beltrão (PSD), o “corte de recursos da educação é inadmissível. Seja no governo A, B, C ou D. Não importa quem seja o presidente, o governador ou o prefeito. O que importa é que a educação é uma área essencial para todo o país e toda redução de investimentos nesta área precisa ser combatida. Por isso as manifestações em defesa da educação merecem respeito e apoio”.

A afirmação do parlamentar foi feita nesta quarta-feira (15), dia em que milhares de manifestantes saíram às ruas em todo o país em protesto contra os cortes nos recursos das universidades e institutos federais brasileiros. Integrantes de entidades sindicais, professores, funcionários e alunos das redes de ensino federal, estadual, municipal e particular realizaram protestos em Maceió e em Arapiraca contra o bloqueio de verbas da Educação anunciado pelo MEC.

Em Maceió, 10 mil pessoas, segundo a organização, participaram das manifestações. A concentração começou por volta das 7 horas, em frente ao Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (CEPA). Às 10h, os manifestantes saíram em caminhada até o Centro, onde encerraram o protesto pouco depois do meio-dia.

O coordenador da bancada alagoana no Congresso também relembrou que espera resposta oficial sobre o corte de recursos anunciados pelo MEC. “Protocolei na Câmara pedido de explicações destinado ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, buscando saber qual a razão objetiva para este corte de recursos na educação. Não podemos deixar este assunto sem resposta”, disse Marx Beltrão.