CORRUPÇÃO EM BRASÍLIA – Exonerado e sem foro, alagoano Francisco Araújo será transferido para a Papuda

secretário de Saúde do DF, Francisco Araújo

Recém-exonerado do Governo do Distrito Federal (GDF), o agora ex-secretário de Saúde, o alagoano Francisco Araújo, irá se juntar aos outros presos na Operação Falso Negativo, no Complexo Penitenciário da Papuda. Araújo estava detido na Papudinha, localizada no 19ª Batalhão da Polícia Militar (BPM). Enquanto chefe da pasta, ele tinha foro privilegiado e direito à prisão especial.

Além de Francisco Araújo, o governador Ibaneis Rocha (MDB) também exonerou, na segunda-feira (14/9), todos os gestores da pasta que também tiveram decretadas a prisão preventiva por suposto envolvimento em superfaturamento e direcionamento de licitações para compra de testes de Covid-19.

Em edição extra do Diário Oficial (DODF), o titular do Palácio do Buriti decidiu desligar Eduardo Hage Carmo do cargo de subsecretário de Vigilância à Saúde; Ramon Santana, de assessor especial da pasta; Eduardo Seara Pojo do Rego, de secretário adjunto de Gestão em Saúde; Iohan Struck, do cargo de subsecretário de Administração Geral. Com exceção de Iohan Struck, considerado foragido pelos investigadores, os demais estão presos no Complexo Penitenciário da Papuda.

Também foram alvo da canetada do chefe do Executivo Ronan Pereira Lima, diretor do Fundo de Saúde do DF; Erika Mesquita Teixeira, gerente de Aquisições Especiais da pasta e, ainda, Emanuel de Oliveira Carneiro, diretor de Aquisições Especiais. O primeiro devido a mudanças na estrutura da pasta e os outros dois por terem sido denunciados à Justiça como integrantes do suposto esquema desvendado pela Falso Negativo. Embora Francisco Araújo esteja oficialmente desligado, o atual secretário interino, Osney Okumoto, ainda não foi efetivado no cargo.

 




Botão Voltar ao topo