Conheça o Maju, um app de transporte só para as mulheres

Nos últimos anos, os aplicativos de transporte vêm se tornando uma realidade para os brasileiros. Em Alagoas, essa ferramenta tem conquistado cada vez mais espaço e caindo no gosto das pessoas, independente de idade, gênero ou classe social. O que muita gente não esperava é que esse tipo de recurso poderia ser aprimorado e trazer mais comodidade e segurança para o público feminino, infantil e da terceira idade.

O aplicativo “Maju” é uma plataforma que contempla, além das passageiras, motoristas mulheres, contando com um “Botão de Pânico” – que pode ser usado pela motorista e pelo passageiro – e oferecendo aos passageiros a opção de adicionar ao aplicativo três contatos para casos de emergência.

A ferramenta, que deve começar a funcionar a partir do domingo,dia 22 de setembro,  está em fase de teste, além de  estar com inscrições abertas para as motoristas mulheres que desejam ingressar no mercado de trabalho.

Assim como os outros aplicativos de transporte, a Maju funcionará todos os dias da semana, tendo motoristas disponíveis durante 24 horas por dia.

Questionada sobre a proposta do aplicativo,Sheyla Cunha, que é diretora da Maju e uma das idealizadoras do aplicativo ela contou que a ferramenta é uma plataforma totalmente alagoana de transporte dedicada exclusivamente ao público feminino. Além disso, ela relatou em entrevista a reportagem do CadaMinuto que a proposta do programa é a de garantir sempre a segurança da mulher, para que ela não se sinta aflita ao ter que utilizar um transporte por aplicativo.

“A Maju surgiu após um susto. Minha filha estava voltando de um show em um aplicativo de transporte e ela havia me encaminhado a localização em tempo real, assim eu poderia ver por onde ela estava. Porém, o celular dela descarregou e devido o trânsito ela demorou muito a chegar. Eu fiquei extremamente preocupada e sem saber o que fazer! Até o momento em que ela chegou em casa e me avisou que havia demorado por conta do trânsito”, explicou a diretora  do aplicativo.

Ela relatou ainda que durante uma conversa com o sócio, Leonardo Bitencourt, eles estavam preocupados com o ocorrido e queriam fazer algo para ajudar outros familiares que também passam ou já passaram pela mesma situação. Sendo assim decidiram garantir ao máximo a  segurança de quem utilizar o novo aplicativo, que garante ser altamente inovador e com um sistema que permite que o passageiro esteja e se sinta seguro.

Sheyla relatou que eles visam a inclusão social de pessoas portadoras de deficiência auditiva. Ou seja, a passageira poderá ter uma motorista portadora da deficiência e antes da corrida ser iniciada a pessoa receberá uma mensagem informando sobre o caso.

“Nós queremos mostrar que todos são capazes e que podem lutar pela própria independência. Atualmente temos aproximadamente 150 mulheres inscritas para serem motoristas, entre elas, pessoas portadoras de deficiência auditiva”, disse Cunha, que seguiu dizendo que também serão incluídas as transexuais como motorista.

De acordo com a diretora do aplicativo, apenas, mulheres, crianças de até 12 anos de qualquer sexo e idosos acompanhados de cuidadoras  poderão utilizar o serviço.

“Caso uma mulher esteja em uma festa com amigos homens, por exemplo, e peça o aplicativo eles (os homens) não poderão prosseguir durante a corrida. Visto que para isso já existem outros aplicativos e nós não queremos colocar a vida de nossa motorista e da passageira em risco”, justificou.

Sheyla Cunha, explica que  o que eles buscam é oferecer a todas as mulheres um serviço que facilite o exercício do direito de ir e vir de forma segura e confortável, com respeito e empatia.

“Acima de tudo, temos como objetivo auxiliar em situações de assédio, abuso ou violência, ajudando nossas usuárias a agirem de forma coletiva e colaborativa”,disse ela.

Sobre o botão do pânico, Sheyla explicou que caso a passageira ou a motorista  precise utilizar, uma mensagem de “socorro”, que será personalizada por ambas, será enviada para os contatos que foram colocados no cadastro, assim como a localização dela.

“A novidade é que o botão de pânico não precisa necessariamente ser utilizado somente durante as corridas. Ele pode ser utilizado em qualquer situação de emergência, seja dentro de uma loja, faculdade ou em qualquer outro lugar. Só é preciso estar conectado a internet que a pessoa registrada no contato será informada”, contou a empresária.

A diretora da ferramenta afirma que além de servir como aplicativo de transporte, Maju servirá também como amiga virtual. Onde a turista ou qualquer outra passageira que utilizar o serviço terá a sua disposição um aplicativo completo com dicas sobre para os melhores destinos para saídas, hospitais ou outros locais.

“A passageira que utilizar o aplicativo poderá perguntar: Maju quais os pontos de turismo de Maceió? E, logo em seguida será disponibilizada uma lista com os locais. Isso também serve para outros serviços. Maju é um serviço completo para a mulher!”, concluiu.

Parceria

Para garantir mais celeridade à nova plataforma, a Prefeitura de Maceió, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), firmou uma parceria com a Maju, um aplicativo de transporte exclusivo para mulheres.

Além disso, também foram formadas parcerias com outras secretarias do município, postos de combustíveis, operadoras de telefonia móvel, locadoras de veículos e outras empresas, que podem beneficiar as motoristas.

Motoristas

Conforme Luciana Guimarães, uma das motoristas do aplicativo, ela já passou por outros aplicativos de transporte, além de táxi. E viu na ferramenta Maju a oportunidade de ter mais segurança e comodidade durante o trabalho.

“Trabalho há anos como motorista e somente agora eu pude perceber que esse foi o único aplicativo, que se importou com a questão da segurança de nós motoristas”, disse.

Ela relata que conseguiu sentir  segurança e firmeza, no que foi passado para ela pela empresa. Além de contar saber  que a demanda pelo transporte que vise a segurança do passageiro é alta.

“A maioria das passageiras que eu já transportei sempre revelavam que não se sentiam confortáveis com motoristas homens e ficavam com receio de saírem tarde da noite, arrumadas e pegar um carro com desconhecido”, explicou a motorista.

Para Luciana, o diferencial da empresa é ser um aplicativo feito por pessoas totalmente alagoanas, que estão tentando de todo o modo ter sempre o contato direto com as motoristas. Além das parcerias que foram formadas e que irá beneficiar a categoria.

“Acabamos nos tornando uma família. Eles (a empresa) estão sempre nos dando apoio e acatam também as nossas opiniões”, contou Guimarães.

Luciana disse ainda que já passou por alguns casos de estresses em outros aplicativos de transporte. E ela afirma que a Maju pretende proporcionar tranquilidade às passageiras e as motoristas, visto que com a mulher é possível sentir mais respeito e confiança.

 

“Estar na rua é algo que já é estressante pela violência que a gente pode perceber diariamente. E com esse aplicativo somente para mulheres podemos nos sentir tranquilas e seguras, pois uma mulher irá garantir a o respeito, a consideração e segurança da outra”, concluiu Luciana.

Contato

Caso alguém tenha interesse em se cadastrar para ser uma motorista da Maju ou queira conhecer melhor a empresa, pode comparecer a sede, que está localizada no Empresarial Premium Office, Av. Gov. Osman Loureiro, n° 3506, Sala 229 – Mangabeiras. Com o horário de funcionamento das 9h às 18h de segunda a sexta.

Além de poder entrar em contato por meio do Instagram: appmaju, pelos telefones: (82) 99665-4969 / 3027-9949 ou por e-mail: [email protected]

Assesoria – 14/09/2019