CONCORRÊNCIA: Netflix desacelera após crescimento na pandemia

Após registrar um crescimento expressivo impulsionado pela pandemia de covid-19, a Netflix apresentou resultados abaixo da meta determinada para o terceiro trimestre de 2020, que se encerrou no mês passado.

Entre julho e setembro, a plataforma de streaming adquiriu 2,2 milhões novos clientes. As projeções da Netflix, no entanto, indicavam um crescimento de 2,5 milhões. Apesar disso, o faturamento permaneceu em dia, com receitas que chegaram aos US$ 6,44 bilhões e lucro líquido de US$ 790 milhões.

Vantagem sobre concorrência

Nos primeiros meses da pandemia, a plataforma tinha uma grande vantagem sobre seus rivais: conteúdos quase prontos. Isso permitiu um fluxo constante de novos lançamentos, apesar da adoção do trabalho remoto pela empresa.

O maior desafio agora é manter a atenção do público e o crescimento, afinal esse material pode começar a se esgotar. Com os estúdios fechados, será desafiador produzir conteúdos para a plataforma. Sem lançamentos recentes, novos assinantes não vão chegar.

Mais lançamentos em 2021

A Netflix, no entanto, discorda das expectativas do mercado. De acordo com as projeções da plataforma, os lançamentos do ano atual serão superados pelos de 2021 em todos os trimestres.

Para tanto, a empresa já retomou aos poucos a produção de alguns dos seus títulos mais consagrados, como Stranger Things e The Witcher. Até o fim de 2020, espera concluir 150 produções, mas reconhece que o atual cenário é imprevisível e pode afetar essas metas.

No entanto, mesmo que alcance todas essas projeções, dificilmente a Netflix repetirá o crescimento vertiginoso causado pela quarentena e a intensa procura por entretenimento pelo público.




Botão Voltar ao topo