Ciclone atinge o Brasil a partir desta quarta-feira (03)

Segundo um relatório da MetSul Meteorologia, um ciclone atingirá o Brasil nesta semana. A expectativa é que o fenômeno se forme entre o Sudeste do Rio Grande do Sul e o Leste do Uruguai entre hoje (03) e quinta-feira (04). No entanto, todo o Centro-Sul deve ser afetado, registrando chuvas e temporais.

Vale frisar que os ciclones são marcados por ventos fortes que, conforme a previsão, devem se intensificar a partir de amanhã, registrando entre 50 km/h e 70 km/h. Na região Litoral Sul, os ventos podem variar entre 80 km/h a 100 km/h. O Sul e Leste do Uruguai também serão afetados.

No decorrer da quinta, o ciclone progredirá lentamente para Leste-Nordeste em alto mar. E, embora ainda gere instabilidade nas regiões gaúchas, com chuvas intensas, seu afastamento deve melhorar o clima em algumas localidades. Na sexta-feira (5), o fenômeno estará a centenas de quilômetros do continente. Apesar disso, a região Leste do Rio Grande do Sul seguirá um pouco nublada e deve registrar ressaca na costa.

Ciclone atingirá três regiões do Brasil

Os analistas da MetSul Meteorologia afirmam que a frente fria gerada pelo ciclone atingirá Santa Catarina e Paraná entre quinta e sexta-feira, avançando para o Centro-Oeste, Sudeste e Norte. A maioria dos locais deve registrar chuvas menos intensas, mas é possível que temporais ocorram isoladamente. Além disso, o ciclone deve reduzir as temperaturas do Centro-Sul do Brasil, aliviando o intenso calor dos últimos dias.

Eventos anteriores

Vale lembrar que o Brasil registrou outras ocorrências do fenômeno em 2020. Conforme noticiado pelo TecMundo, no dia 30 de junho, a região Sul entrou em estado de alerta após a previsão do ciclone. Na ocasião, os moradores das localidades afetadas compreenderam o apelido “bomba”, derivado da rapidez com que tudo acontece. Além de destelhamentos, queda de árvores e outros estragos, foram confirmadas 13 mortes, sendo onze em Santa Catarina, uma no Rio Grande do Sul e uma no Paraná.

Em setembro, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) lançou um alerta de ventos fortes provocados por um novo ciclone bomba, que também se concentrou no sul do país. Embora o fenômeno tenha sido mais fraco, ele também gerou transtornos à população. Com essas ocorrências, aprendemos que quando se trata de ciclone bomba, todo cuidado é pouco.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!