Cicatrização: conheça alguns alimentos que auxiliam no processo


Na cultura popular, existem diversos costumes em relação à saúde. Ervas, chás e preparações naturais prometem fortalecer o organismo, evitar ou até mesmo acelerar a recuperação de doenças. Ainda que alguns desses hábitos sejam apenas crendices, o fato é que a alimentação e a saúde têm relação direta. O que comemos pode influenciar significativamente a capacidade do organismo em se restabelecer e, consequentemente, afetar a cicatrização de ferimentos.

Cicatrização x nutrição

Quando ferido, nosso corpo é capaz de acionar uma resposta coordenada afim de tratar o mais rápido possível essa lesão. Porém, para que o corpo seja capaz realizar essa tarefa de forma efetiva, é essencial que o paciente esteja com seu estado nutricional saudável. Naturalmente, uma vez que esse processo recorre a diversos micro e macronutrientes na hora de recompor a área comprometida.

Para ajudar nessa recuperação, medicamentos e assepsia não são os únicos aliados. É preciso também atentar-se à qualidade da dieta. Um organismo bem nutrido terá uma resposta mais rápida ao tratamento. Já um indivíduo com carências nutricionais terá uma resposta mais lenta. Pode, até mesmo, sofrer com complicações durante a cicatrização.

Nutrientes essenciais para boa recuperação

Alimentos funcionais podem te ajudar na recuperação de cirurgias – são capazes de potencializar a ação do organismo no combate às lesões. Neste âmbito, alguns nutrientes possuem destaque e são fundamentais para essa ação.

As proteínas desempenham um papel essencial em todas essas etapas da cicatrização. Quando ingerimos alimentos ricos nesse nutriente, eles são quebrados em substâncias menores. Estas vão auxiliar na construção dos tecidos. Esses aminoácidos têm papel decisivo na construção dos tecidos do corpo, sendo indispensáveis para durante a formação do tecido fibroso (a famosa casquinha) e no próprio remodelamento da pele após a cicatrização.

Diversas vitaminas também estão envolvidas nesse processo, principalmente as vitaminas do complexo B, pois algumas delas estão ligadas ao metabolismo e ao colágeno. Da mesma forma, os minerais também exercem um papel substancial nesse processo, pois estão ligados à metabolização das proteínas no organismo.

Dieta cicatrizante

O tempo de cicatrização varia dependendo de cada pessoa e cada ferimento. Existem alimentos que podem acelerar essa cicatrização, no entanto. Comuns ao cardápio do dia a dia, esses alimentos são capazes de enriquecer a oferta de proteínas, carboidratos, vitaminais e outros itens essenciais.

Potencializam o efeito anti-inflamatório:

Peixes gordurosos como a sardinha, o salmão e o atum são as fontes mais ricas em Ômega 3. Esse potente antioxidante é capaz de impactar a ação inflamatória do organismo. Também é possível encontrar esse ácido graxo em vegetais: semente de chia, semente de linhaça, oleaginosas como nozes, amêndoas e avelãs e são alternativas para o consumo desse nutriente.

Alimentos ricos em vitamina K auxiliam no processo de coagulação, uma das primeiras e mais importantes fases do processo de cicatrização. É possível encontrar esse nutriente principalmente em vegetais folhosos e legumes de tom escuro como o couve, o espinafre, o brócolis, o alface e aspargos.

Beneficiam a regeneração dos tecidos:

Alimentos ricos em proteínas são indispensáveis para a produção de aminoácidos como o colágeno e a arginina. Carnes magras, ovos, derivados do leite são alguns exemplos. Da mesma forma, é possível encontrar fontes vegetais: “leguminosas como o feijão e a lentilha possuem bons índices de proteína e podem ser facilmente inseridos na dieta.”

Melhoram o aspecto da pele:

Ricos em vitamina A, alimentos como o bife de fígado, a cenoura, a batata doce e a manga, auxiliam na proteção da pele e ainda possuem efeito antioxidante. Óleo de girassol e oleaginosas como a castanha do Pará e avelã aumentam o aporte de vitamina E. Esta, por sua vez, também auxilia no combate aos radicais livres.

Existem alimentos que podem prejudicar a cicatrização?

É muito comum ouvir que durante um processo de cicatrização devemos evitar certos alimentos. Porém, existem de fato alimentos que podem prejudicar o processo de recuperação de ferimentos? De acordo com a nutricionista Joanna Carollo, uma dieta saudável é recomendável à todas às pessoas. Porém, durante o tratamento de uma lesão tecidual, os cuidados com a alimentação devem ser redobrados. Isso porque o corpo está num estado de maior consumo de nutrientes e, ao mesmo tempo, mais exposto à inflamações. Ou seja alimentos gorduroso e fast foods devem ser evitados ao máximo. O período pós-cirúrgico também é crucial e, por isso, deve-se prestar atenção.

Para a profissional, existem mitos populares em relação a este ou aquele alimento. Somente o médico, no entanto, poderá avaliar as condições de saúde e determinar quais alimentos devem ser evitados.

15/06/2019