Chuvas que vai de 15 de abril a 15 de agosto, será acima da média para Alagoas

Diversos órgãos se reuniram nesta terça-feira para definir planos de resposta rápida a possíveis desastres neste período.

Quadra chuvosa, que vai de 15 de abril a 15 de agosto, trará chuvas acima da média para Alagoas. A informação foi divulgada pela Defesa Civil do Estado nesta terça-feira (3).

Ainda não há uma previsão da quantidade de chuvas, mas áreas consideradas de risco no estado estão sendo monitoradas para evitar que desastres como os que aconteceram em 2017.

“Nesses 4 meses, teremos chuvas acima da média, não sabemos exatamente quanto, mas poderá ocasionar alguns danos, como deslizamentos de terra, enchentes, inundações. Vai depender da quantidade de água”, afirma o major Moises, coordenador da Defesa Civil estadual.

Além disso, há a preocupação com as chuvas que caírem no sul de Pernambuco, que acabam desaguando em Alagoas.

“Fazemos o monitoramento das bacias do Vale do Paraíba, Mundaú e Jacuípe, que nascem em Pernambuco. Essas são áreas que demandam mais atenção, assim como a capital, que conta com várias encostas”, explica o coordenador da Defesa Civil de Alagoas.

Os possíveis estragos que o período chuvoso pode causar foram tema de uma reunião entre os órgãos ligados à Defesa Civil nesta manhã. O objetivo foi definir o papel de cada um e elaborar meios de dar uma resposta rápida às ocorrências registradas no período.

A reunião foi realizada pela manhã, no Palácio República dos Palmares, em Maceió, e contou com a participação de 12 órgãos.

“Nós apresentamos o planejamento para a quadra chuvosa. Esse plano interinstitucional visa apresentar toda a programação de cada órgão responsável dentro de sua competência a atender as vítimas de desastres desse período”, diz o major.

Ainda segundo ele, o plano envolve tanto os órgãos estaduais quanto as superintendências municipais da Defesa Civil e órgãos federais, como a Marinha e a Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

A maioria das cidades alagoanas já conta com superintendências municipais da Defesa Civil. As prefeituras devem também elaborar seus planos de contingência, e, caso precisem, acionam o Estado.

Marcos Granja

Jornalista - MTE 1905/AL

Artigos relacionados