Cerest promove ações no Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho

Data busca alertar sobre práticas que reduzam os números de acidentes de trabalho

Comemorado no dia 27 de julho, o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho, é uma data que busca alertar os setores produtivos sobre a importância de práticas que reduzam o número de doenças e acidentes relacionados ao trabalho, promovendo um ambiente laboral seguro.

Foto: Divulgação

Em alusão à data, a médica do trabalho do Cerest, Ana Paula Cavalcante, ministra nesta terça-feira (27), às 15h, a palestra “Descarte de perfurocortantes e não reencapamento de seringas e agulhas”, direcionadas aos profissionais de saúde do Hospital Metropolitano de Alagoas. O encontro tem o objetivo de fornecer orientações sobre biossegurança no manejo desses materiais.

De acordo com Paulo César Fernandes, engenheiro do trabalho do Cerest, o acidente do trabalho traz prejuízos para todo o setor produtivo, principalmente para o trabalhador, que fica acometido com uma suspensão temporária ou permanente do ambiente de trabalho.

Paulo César Fernandes, engenheiro do trabalho do Cerest. Foto: Ascom/SMS

“Acidente de trabalho é aquele que ocorre durante o serviço ou no trajeto entre a residência e o local de trabalho, provocando lesão corporal ou perturbação funcional, acarretando a perda ou redução da capacidade para o trabalho e, em último caso, a morte. Além disso, as doenças ocupacionais podem ser enquadradas nessa categoria”, explica Paulo César Fernandes.

Ainda segundo o profissional, é preciso lembrar que os cuidados com a segurança e a saúde no ambiente laboral é uma necessidade. “Os acidentes podem ser causados por fatores naturais ou por falta de medidas de proteção. Por isso, é fundamental o uso correto de equipamentos de segurança, a realização de exames médicos periódicos e a implantação do Plano de Prevenção de Riscos Ambientais, entre outros”.

Atuação do Cerest

Uma das atribuições do Centro de Referência à Saúde do Trabalhador (Cerest) para a prevenção de acidentes de trabalho são as ações de vigilância e assistência ao trabalhador, com foco em atividades educativas e de orientação.

Paulo César Fernandes, engenheiro do trabalho do Cerest explica como o órgão atua. “Realizamos inspeções nos mais diversos segmentos produtivos, verificando diversas questões que podem comprometer a saúde do trabalhador como possibilidade de perdas auditivas, intoxicação, situações que podem acarretar lesões por esforço repetitivo, ou mutilação devido ao uso incorreto de maquinários, por exemplo”, destaca.

Durante as inspeções, os profissionais do Cerest também realizam uma avaliação documental das empresas, verificando se cumprem normas regulamentadoras relacionadas a riscos ambientais das atividades, análise ergonômica, uso correto de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e a verificação se os cartões de vacinação dos colaboradores está em dia.

“Após essas visitas, geramos relatórios e preenchemos um parecer técnico que é encaminhado para as empresas e para a Secretaria do Trabalho, antigo Ministério do Trabalho, dando ciência das não conformidades com as normas e a sugestão do que deve ser feito naquele ambiente para garantir a saúde dos trabalhadores”,explica Paulo César Fernandes, engenheiro do trabalho do Cerest.

Assistência ao trabalhador

Quando verificada a relação da doença com a atividade profissional, o trabalhador é encaminhado para o Cerest por meio de uma Unidade Básica de Saúde. Esse trabalhador é acolhido pelos profissionais do Cerest e passa por uma triagem com a enfermagem e consulta com médico do trabalho. A depender do caso, podem ser solicitados exames complementares e será feito o encaminhamento para um especialista para que seja feito o tratamento e esse trabalhador possa retomar às suas atividades.

Ana Cecília da Silva – Ascom/SMS

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo