Celular de pastor Anderson foi usado horas após sua morte


O mistério em torno do desaparecimento do celular do pastor Anderson Carmo ganhou um novo desdobramento, depois que a Polícia Civil do Rio de Janeiro (RJ) descobriu que o aparelho foi utilizado horas depois de sua morte.

De acordo com o “G1”, pelo menos duas mensagens foram encaminhadas do celular para grupos de amigos.

As autoridades chegaram a tal conclusão tendo em vista que as mensagens foram repassadas às 9h e às 10h07 de domingo, 16, sendo que Anderson foi assassinado na madrugada anterior.

Em uma das mensagens a pessoa se identifica como ‘filho do marido de Flordelis’ e informa que “infelizmente as notícias são verdades”. Contudo, a polícia ainda não confirmou se realmente um filho de Flordelis usou o aparelho para mandar tal recado.

Já em outra mensagem, o responsável marcou o local onde aconteceu o crime – a casa de Flordelis e Anderson.

Na madrugada de domingo, 16, Anderson Carmo, o marido da deputada federal Flordelis (PSD), foi assassinado em Pendotiba, Niterói (RJ).

Anderson do Carmo de Souza foi executado a tiros por volta das 4h. Lucas dos Santos, filho adotado por Flordelis e Anderson do Carmo de Souza, confessou que matou o pai, em depoimento à polícia na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), Rio de Janeiro (RJ).

O rapaz, de 18 anos de idade, disse ainda que cometeu o crime a mando de Flávio Rodrigues de Souza, de 38 anos, filho biológico da deputada federal.

26/06/2019