Cartório passa a emitir certidão de nascimento com QR Code na Capital


O corregedor-geral da Justiça, Fernando Tourinho, e a juíza Lorena Sotto-Mayor estiveram no cartório de Ofício de Registro Civil de Pessoas Naturais, na manhã desta quarta-feira (13), para dar prosseguimento à etapa de implantação do projeto-piloto do Selo Digital. Na oportunidade, a primeira certidão de nascimento foi emitida com o selo QR Code, cujas informações do ato podem ser consultadas através de smartphone.

“Com o objetivo de melhorar cada vez mais os serviços que prestamos à sociedade, nós estamos implementando esse sistema e esperamos que até o final do ano tenhamos todos os cartórios com essa tecnologia. O Judiciário precisa se planejar, para garantir resultados melhores e duradouros, não apenas atingir metas, mas dar prosseguimento para que o que nós conquistamos permaneça”, comentou o corregedor, ao destacar a necessidade de gestão, com o objetivo de aperfeiçoamento das atividades.

Três unidades extrajudiciais receberam a tecnologia e as experiências servirão de base para a instalação do projeto nos demais cartórios de Alagoas. Durante o processo, serão apresentadas as dificuldades e as práticas exitosas junto à Corregedoria, para que o sistema seja aprimorado.

“São atos diferentes, para que possamos moldar o sistema e chegar a um denominador comum e expandir para todos os cartórios”, comentou Jonathan Sousa Araújo, servidor da Diretoria Adjunta de Tecnologia da Informação (Diati).

O representante do Cartório de Ofício de Registro Civil de Pessoas Naturais, Cleomadson Abreu, destacou a importância do selo QR Code para a sociedade. Na oportunidade, ele entregou a primeira certidão de nascimento com o nome do desembargador Fernando Tourinho.

“A gente está dando transparência, dando celeridade também, e mostrando um serviço de competência. Então, eu acho que é válido, que é muito importante esse serviço com essa nova sistemática”, disse.

A comissão de aperfeiçoamento das atividades extrajudiciais de Alagoas tem como presidente a juíza Lorena Sotto-Mayor.

Trabalho em equipe

O projeto-piloto do Selo Digital teve o empenho do desembargador Paulo Lima, enquanto corregedor-geral da Justiça, que definiu qual sistema seria mais adequado ao TJ de Alagoas, após realizar visita técnica aos Tribunais de Justiça da Paraíba e Pernambuco.

Quem também contribuiu significativamente com o projeto foi o desembargador Otávio Praxedes, durante a gestão na presidência do Judiciário, ao dar prioridade à contratação da equipe de desenvolvedores do sistema, com a garantia de recursos financeiros para a efetivação da tecnologia.

Além de Otávio Praxedes, o desembargador Domingos de Araújo Lima Neto, à frente do Comitê de Tecnologia, priorizou o Selo Digital, com aparato tecnológico e monitoração da evolução.

O diretor de Tecnologia da Informação, José Baptista, e equipe também prestaram um serviço imprescindível ao andamento do projeto.

A Associação dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen) e a Associação dos Notários e Registradores de Alagoas (Anoreg) foram receptivas às propostas do corregedor Fernando Tourinho.

Ascom – 14/03/2019