Capsi Luiz da Rocha Cerqueira promove festa junina com usuários, familiares e profissionais

Fechando o mês de festas juninas, usuários, familiares e profissionais do Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (Capsi) Dr. Luiz da Rocha Cerqueira, no bairro da Serraria, participaram de uma grande comemoração no último dia 30 de junho. A atividade teve o objetivo de promover a interação social e estimular a reinserção com a comunidade, fundamentais para o tratamento desses usuários.

Segundo Thyone Assunção, diretora do Capsi Dr. Luiz da Rocha Cerqueira, é muito importante desenvolver esse trabalho integrado e momentos de descontração. “Momentos como esse, de lazer, diversão, interação são essenciais para o fortalecimento de vínculos dessas crianças e adolescentes com seus familiares e profissionais que atuam no serviço. Além disso, festividades como essas promovem bem-estar físico e mental desses usuários e contribuem para seu tratamento”, afirma.

As festividades juninas contaram com brincadeiras típicas, como pescaria, atividades lúdicas, comidas típicas e uma quadrilha improvisada com familiares, usuários e profissionais.

Sobre o Capsi Dr. Luiz da Rocha Cerqueira

O Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (Capsi) Dr. Luiz da Rocha Cerqueira é localizado no bairro da Serraria e atende crianças e adolescentes, de 5 a 18 anos, em sofrimento psíquico intenso, junto com seus familiares, focando no alívio do sofrimento, nas potencialidades e na qualidade de vida. Os Centros oferecem um atendimento interdisciplinar, composto por uma equipe multiprofissional que reúne médicos, assistentes sociais, psicólogos, psiquiatras, entre outras especialidades.

O serviço atende demandas como Transtorno do Espectro Autista (TEA), depressão, esquizofrenia, transtornos de conduta, transtorno de personalidade e sofrimento psíquico grave. As crianças e adolescentes podem ser encaminhados pelos serviços de saúde, escolas, conselhos tutelares, Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas) e demanda espontânea.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo