Caixa Tem sofre ataque hacker para ‘zerar saldo’ do Auxílio Emergencial

Um grupo de hackers estava elaborando uma “ação orquestrada” para desestabilizar o aplicativo Caixa Tem, responsável pelos pagamentos do auxílio emergencial. Em uma das tentativas, o grupo estaria disparando mensagens de forma sistemática informando que o app estaria com problemas para visualização de saldo, de acordo com o Governo Federal.

A ação dos hackers visava afetar a performance do aplicativo Caixa Tem — ataque que pode comprometer a exibição de saldo e ocasionar em erros de pagamento. Em um dos golpes mencionados pelos profissionais de segurança cibernética estatais, “robôs” estariam enviando mensagens automáticas para beneficiários do auxílio emergencial para alertar sobre uma suposta falha na visualização de saldo do app.

Os golpes têm data e hora marcada para acontecer, conclui o general Oliveira Freitas, Assessor Especial de Segurança da Informação do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI). A véspera do pagamento dos auxílios é o ápice dos registros de tentativa de fraudes no Centro de Tratamento e Resposta a Incidentes Cibernéticos de Governo (CTIR Gov).

“Nós divulgamos apenas dados genéricos para não estimular a prática. Mas sabemos que quando começou esse processo o número de ataques ao sistema aumentou muito. Quando se detecta indício de crime informa-se à Polícia Federal que toma as providências cabíveis”, disse o general ao UOL.

Procurada pela equipe do site, a Caixa tranquilizou os usuários e informa que não há nenhum registro de falha na exibição do saldo do auxílio. Ademais, o banco acrescenta que não há nenhum registro de intermitência na função do Caixa Tem e que o app está em pleno funcionamento.

Em tom de recomendação, o CTIR Gov alerta que a magnitude do benefício gera um aumento nas atividades de hackers, que veem o grande público do programa como uma oportunidade. É importante se manter atento à fonte dos aplicativos baixados, evitar links enviados por SMS ou e-mail e sempre conferir novidades direto de lojas de aplicativos oficiais.

Além disso, é crucial que você nunca informe dados pessoais por apps de mensagens e outros meios de comunicação não oficiais da Caixa.

 

Fonte: TecMundo




Botão Voltar ao topo
Fechar