Bombeiros acreditam que explosão em bar foi causada por metano vindo do esgoto

Seis pessoas ficaram feridas, uma delas gravemente. Perícia excluiu o vazamento de gás de botijão como causa da explosão.

O Corpo de Bombeiros informou que acredita que a explosão de um bar na Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo, foi causada pelo acumulo de metano vindo do esgoto. Três mulheres e três homens ficaram feridos.

Os bombeiros receberam chamado para a ocorrência às 13h na Rua Domingos de Morais, esquina com a Rua Ouvidor Peleja, perto do colégio Nossa Senhora do Rosário. Quinze viaturas foram enviadas ao local, informa o G1.

“Foi uma explosão no subsolo e agora a perícia está vendo se foi causado por metano, do próprio esgoto, ou se foi algum vazamento de gás natural que veio da tubulação de outro lugar, embora a rede existente da Comgás esteja desativada e sem danos aqui”, disse o tenente Paulo Prado, do Corpo de Bombeiros, que acompanhou a perícia.

O bombeiro acrescentou que excluiu o vazamento de gás de botijão como causa da explosão. “Já sabemos que não foi o GLP, o gás de botijão do local”, disse. “A explosão ocorreu no porão, embaixo da cozinha, onde havia um acúmulo de gás”, completou.

O cozinheiro, que trabalhava nos fundos do estabelecimento no momento da explosão, foi a vítima que se feriu mais gravemente, tendo 60% do corpo queimado. Segundo o tenente, ele também ficou em estado de choque.

A estrutura do prédio não foi danificada, de acordo com o tenente Prado, e não há risco de novos acidentes. Mesas, cadeiras, produtos e até uma geladeira foram lançados para fora com a força da explosão.

Osvaldo Rodrigues, pai do dono do bar, disse que seu filho está entre os feridos. “Ele está no hospital, mas está bem. Conscientemente, com queimaduras leves. Na hora só tinham três funcionários”, disse.

Além dos bombeiros, foram enviados ao local equipes da Cetesb, da Polícia Militar, da Eletropaulo, da Defesa Civil e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Vizinhos comentam

Dono de uma banca de jornais ao lado do bar, Lauri Pereira Corrêa disse ter se assustado com a explosão. “Vi explodir e a bola de fogo saindo do chão e da cozinha”, contou. Ele saiu ileso, mas a banca teve vidros destruídos. “Vi um rapaz deitado no chão, mas logo depois vi o [helicóptero da PM] Águia o levando embora.”

Samira Saleh, que tem academia de esportes nas imediações do bar e que costumava ir tomar café lá, disse já ter avisado sobre o cheiro de gás no local há dias. “Hoje mesmo vim tomar café aqui por volta das 10h e avisei sobre vazamento, porque o cheiro estava muito forte. Falei para chamar os bombeiros”, contou. “Ouvi a explosão porque na hora eu estava na academia. Corri para a janela e vi os estilhaços.”

27/04/2017

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *