BALANÇO DE CARNAVAL: Detran/AL fiscalizou mais de 400 veículos em Maceió

44 Autos de Infrações por diversas irregularidades de trânsito; 13 CNHs recolhidas e quatro condutores flagrados sem habilitação

A operação Lei Seca de Alagoas, coordenada pelo Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL), esteve ativa nos dias de feriadão de Carnaval para coibir a mistura de álcool e direção e contribuir para a redução do índice de acidentes. Ao todo, foram 12 ações de fiscalização realizadas desde quarta-feira (10) nas partes alta e baixa da capital.

Mesmo que as festividades do período tenham sido interrompidas no estado por conta da pandemia da Covid-19, a fiscalização se manteve devido ao alto número de veículos nas saídas da cidade, principais rotas de viagem, e o alto fluxo de turistas no estado. “A Lei Seca trabalhou na parte de prevenção e fiscalização. Foi um Carnaval bastante tranquilo e a operação esteve nas ruas para fazer essa vigilância no período de pandemia”, disse o coordenador da operação, Sérgio Ronaldo.

As ações foram até a última terça-feira (16), nos bairros Santa Lúcia, Serraria Cidade Universitária/Graciliano Ramos, Cleto, Farol, Mangabeiras, Jaraguá, Cruz das Almas, Pajuçara/Ponta Verde e Tabuleiro. No total, a fiscalização abordou 457 veículos e realizou 421 testes de alcoolemia.

Dois condutores foram presos em flagrante após o teste de alcoolemia apontar uma quantidade de álcool no sangue acima de 0.34 Mg/L, outros dois responderão administrativamente por conduzirem veículo com a quantidade entre 0.05 e 0,33 Mg/L e 12 se recusaram a fazer o teste. 44 Autos de Infrações por diversas irregularidades de trânsito foram emitidos, além de 13 CNHs recolhidas e quatro condutores flagrados sem habilitação.

De acordo com o diretor-presidente do Detran/AL, a operação desempenhou um papel fundamental para a segurança no trânsito nesse período. “A fiscalização da Lei Seca promove um trabalho preventivo feito com responsabilidade e que se somou a todos os esforços do Governo de Alagoas para que o estado tivesse um Carnaval seguro esse ano”, afirmou.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!