BALANÇO BIMESTRAL: Hospital Metropolitano registra mais de 500 atendimentos em 2 meses

Inaugurado no último dia 15 de maio, no bairro Cidade Universitária, em Maceió, o Hospital Metropolitano completa dois meses de funcionamento com atendimento exclusivo a pacientes de Covid-19. Com 30 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 130 de enfermaria, a unidade hospitalar já registrou 530 internações nos dois meses de funcionamento, conforme balanço divulgado nesta quinta-feira (15) pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Maior investimento em saúde pública no Estado de Alagoas, o Hospital Metropolitano conta com mais 800 profissionais da área da saúde, que têm trabalhado em escala de plantão para garantir o funcionamento da unidade em tempo integral. Dotado de uma estrutura moderna, o equipamento conta com respiradores, monitores multiparâmetro, bombas de infusão e um tomógrafo para a realização de exames de imagem nos pacientes da Covid-19.

“O Hospital Metropolitano representa o esforço do Governo do Estado para assegurar aos alagoanos uma assistência qualificada na área da saúde. Com investimentos da ordem de R$ 80 milhões em recursos próprios, a unidade é ampla, conta com equipamentos de última geração e tem uma equipe altamente qualificada”, destacou o secretário da Saúde, Alexandre Ayres.

Altas – Durante os 60 dias de funcionamento, o Hospital Metropolitano já registrou 356 altas médicas, fruto de uma assistência humanizada prestada pela equipe multiprofissional. “Esse equipamento chegou em um momento crucial da pandemia em Alagoas. Somou esforços que o Governo do Estado fez pra garantir os leitos, ajudando a salvar vidas”, afirmou Marcos Ramalho, secretário executivo de Ações de Saúde, que responde pela direção do hospital.

Ainda de acordo com Ramalho, após a pandemia da Covid-19, a unidade hospitalar terá o seu perfil assistencial reestruturado e passará a atender casos clínicos e cirúrgicos. “Com isso, iremos atender os casos clínicos e contribuir, decisivamente, para desafogarmos o HGE [Hospital Geral do Estado], que ficará destinado, exclusivamente, para atender os casos de traumas e as urgência e emergência”, destacou.




Botão Voltar ao topo
Fechar