Automedicação: entenda os riscos para a saúde

A automedicação e os medicamentos em geral são a principal causa de intoxicação no Brasil, segundo dados do Sinitox (Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas), da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). Ficando à frente de produtos de limpeza, agrotóxicos e alimentos estragados.

Boa parte desses acidentes ocorrem devido à automedicação, que é a utilização de medicamentos por conta própria ou por indicação de pessoas não habilitadas, para tratamento de doenças cujos sintomas são “percebidos” pelo usuário, sem a avaliação prévia de um médico. É por isso que, ainda de acordo com a Anvisa, os analgésicos, os antitérmicos e os anti-inflamatórios representam as classes de medicamentos que mais intoxicam.

O uso de remédios de forma incorreta pode agravar a doença ao esconder determinados sintomas. Se o remédio for antibiótico, o uso abusivo pode gerar o aumento da resistência de microrganismos. Isto que compromete a eficácia dos tratamentos.

Outra preocupação em relação ao uso do remédio se refere à combinação inadequada. A interação medicamentosa é o uso de um medicamento pode anular ou potencializar o efeito do outro. O uso de remédios de maneira incorreta ou irracional pode causar, ainda, reações alérgicas, dependência e até a morte.

A orientação do Ministério da Saúde é que sempre se procure um médico ao desconfiar sobre qualquer problema de saúde. Evite recomendações de vizinhos, amigos, parentes ou mesmo de balconistas de farmácias ou drogarias. Na consulta, informe ao médico se você já utiliza algum medicamento e se faz uso frequente de bebidas alcoólicas. Já na hora de adquirir medicamentos de venda livre – considerados de baixo risco para tratar males menores e recorrentes, como dor de cabeça – procure orientações do farmacêutico.

Evitando intoxicações

As intoxicações por medicamento ocorrem principalmente pelo uso acidental e são mais frequentes em crianças. Por isso, os pais ou responsáveis devem ter muito cuidado no armazenamento do medicamento.

Ele deve ser guardado em local seguro, longe do alcance das crianças. Para evitar a ingestão acidental de medicamentos, não os deixe soltos em gavetas, dentro de vasos, potes, objetos de decoração. Deixe-os fora do alcance de animais domésticos, crianças ou idosos.

Caso o consumidor tenha algum problema com o uso de algum medicamento poderá entrar em contato com o Disque Intoxicação da Anvisa (telefone 0800 722 6001) e buscar ajuda médica o mais rápido possível. Para isso, é importante levar o medicamento tomado e a sua bula, se possível.

07/06/2019

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *