Assistência Social promove palestra sobre câncer de mama para servidores

Ação contou com a colaboração da Rede Feminina de Combate ao Câncer

Focado em em alertar homens e mulheres sobre o câncer de mama, a Secretaria Municipal de Assistência Social promoveu nesta segunda-feira (18) uma palestra sobre o tema. A iniciativa da Diretoria de Proteção de Cidadania e Direitos Humanos visa proporcionar o diálogo direto com os servidores e contou com a colaboração da Rede Feminina de Combate ao Câncer. No término do debate foram distribuídos às servidoras encaminhamentos para o exame de mamografia para serem realizados pelo SUS.

A assistente social da Coordenação da Mulher, Micheline Machado, foi a idealizadora da ação. Ela pontuou a necessidade de manter o diálogo com os servidores acerca dos cuidados com a saúde, já que o assunto precisa ser discutido com seriedade em todos os âmbitos para alertar sobre os riscos do diagnóstico tardio da doença.

“O pensamento de direcionar a palestra para nossos colaboradores surgiu da necessidade de alertá-los sobre o perigo da doença. Sabemos que existe o pensamento enraizado de que o câncer de mama está atrelado apenas à figura feminina, mas homens também são acometidos, apesar de ser em menor grau. Com isso, trouxemos informações e orientações acerca da prevenção da doença, além de incentivar o autocuidado”, explicou Micheline

História

A campanha em alusão ao Outubro Rosa foi iniciada nos Estados Unidos, na década de 90, devido ao elevado índice de mortalidade das mulheres daquele País. Contudo, somente em 2003, a ação foi instituída no Brasil. De acordo com o último levantamento feito pelo Instituto Nacional de Câncer, o câncer de mama é a segunda maior causa de óbitos de mulheres no Brasil.

Para a mediadora da palestra, a coordenadora de eventos da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Mama, Eliane Machado, o diálogo sobre a doença precisa ser recorrente e é imprescindível que homens e mulheres conheçam e propaguem as informações. Ela destacou os serviços e as parcerias que existem em função do acolhimento e elevação da autoestima das pessoas acometidas pela enfermidade.

“A doença é mais fácil de ser detectada em homens por conta da anatomia da mama masculina, daí a importância de dialogar com todos os servidores. O intuito da palestra é divulgar o diagnóstico precoce, o autocuidado e o tratamento. O Outubro Rosa vai além da cor e do laço estampado em função da campanha, revelou a coordenadora.

Por se tratar de uma instituição sem fins lucrativos, a Rede Feminina de Combate ao Câncer conta com a parceria de 120 voluntárias que se aliam à ONG Fios de Anjo para elevar a autoestima de pessoas que perdem o cabelo devido à quimioterapia.

“Não há nada mais reconfortante que ver o sorriso no rosto de alguém. Muitas das pessoas que são recepcionadas em nossa rede perdem seus cabelos e isso abala o psicológico dessas mulheres. Dessa forma, arrecadamos cabelos e entregamos à Fios de Anjo para a confecção de perucas. Contamos ainda com a produção de próteses mamárias de tecido, feitas por nossas colaboradoras. Essas próteses são doadas a todas às mulheres do estado de Alagoas que foram mastectomizadas para que se sintam bem consigo mesmas”, concluiu Eliane.

A Técnica de Referência do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Rachel Ferreira, esteve presente na roda de conversa e reforçou o empenho da Secretaria de Assistência social em acolher e zelar por seus colaboradores.

“É de extrema importância que a Semas realize eventos como este, pois a conversa direta e objetiva encurta os elos entre gestão e servidor. Hoje tivemos a presença de colaboradores com sede em aprender. É necessário discutir sobre o câncer de mama e sanar nossas dúvidas, pois é uma doença que acomete homens, mulheres e crianças de forma silenciosa”, finalizou a técnica de referência.

Iara Alencar (estagiária) / Ascom Semas

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo