Aplicativos conectam e facilitam atividades dos alunos do ensino fundamental

Ferramentas reforçam as estratégias do ensino e contam com o apoio da família no desenvolvimento da aprendizagem

Realizadas pela internet, em virtude da pandemia do coronavírus, as práticas pedagógicas do ensino fundamental da rede municipal de Educação passaram a ser feitas pelos professores com a utilização de ferramentas online. Aplicativos como Whatsapp, Meet e Zoom se tornaram indispensáveis e extremamente necessários na aprendizagem dos alunos e canal de comunicação entre eles e os professores durante as aulas remotas.

Professora Luciene durante chamada de vídeo com pais e alunos

O novo formato das aulas mudou a vida de professores, familiares e alunos. Na escola Maria José Clemente, localizada no Benedito Bentes, cerca de 200 alunos do 1º ao 5º ano têm encontro marcado em tempo real durante três dias na semana – segunda, quarta e sextas-feiras. Nesses dias, as aulas são realizadas por chamada de vídeo ou mensagem. Já nos demais dias, o professor permanece ligado remotamente nos seus horários de trabalho para tirar dúvidas dos alunos.

Um desafio e tanto para a comunidade escolar e familiares, segundo a coordenadora da escola, Júlia Márcia. “Ao realizar o nosso planejamento, avaliamos o ano de 2020 e vimos que a pandemia estava durando muito e precisávamos refazer algumas práticas, então passamos a realizar encontros semanais com coordenadores, professores e gestores; também nos reunirmos semanalmente com os pais e responsáveis buscando conscientização dos desafios desse ano letivo, alinhando, por exemplo como será o ensino remoto com as crianças, além de acompanhamento diário das crianças por mensagem ou ligação telefônica”, reforça.

A coordenadora ressalta a compreensão do professor nesse processo de aulas remotas. “Eles tem feito maravilhas, se comprometem com o melhor de si e tem despertado nas famílias a necessidade de caminharem juntos com a escola, mesmo quando não é possível estar conectado na internet”, argumenta ela.

Aulas remotas

Para a realização das aulas, a professora Luciene Fernanda Souza , da Escola Municipal Maria José Clemente, teve que se reinventar. Responsável por uma turma de 12 alunos do 1º ano, ela precisou fazer adaptações. Nove alunos interagem online por chamada de vídeo e outros três acompanham as aulas pelo Whatsapp, por vídeos e textos.

“Na aula online eu tento aproveitar o máximo de tempo que eu posso. Separo o que a gente vai fazer online e o que eles devem fazer em casa, a exemplo das atividades escritas, desenhos, confecção de material, vídeos com brincadeiras ou desafios”, acrescenta ela. “Fico feliz quando eles entram na aula online. É uma vitória ver a assiduidade dos alunos”, fala a professora emocionada.

Luciene explica que separa os dias de quarta e quinta-feira para fazer as correções das tarefas enviadas pelos alunos ou pais. “Nessas tarefas eu sempre faço questão de, além de corrigir, deixar elogios e observações. Dia de sexta-feira envio as respostas e ligo para todos os alunos para dar parabéns e desejar um bom final de semana. Também entro em contato com aqueles que não entraram na aula ou não entregaram as atividades no tempo determinado. Esse contato é importante para incentivá-los a frequentar as aulas e para encaminhar o trabalho, mesmo fora do prazo, mas para que a gente tenha todos os alunos ativos”, diz.

Depois que encaminha o cronograma da semana, Luciene explica que vai para a prática, quando são apresentados para os alunos o que vai ocorrer durante toda semana e qual o material que vão utilizar durante a aula.

“Ciente do que irá precisar para a aula, os pais já providenciam tudo. Recentemente os alunos aprenderam sobre a hora. Eles fizeram um relógio de pulso de papel como também descreveram sua rotina durante o dia. Peguei meu relógio de parede e estimulei cada um a falar sobre a importância da hora. Comentamos também sobre vários aspectos, que o dia tem 24 horas e que tem hora pra tudo, pra comer, pra acordar e estudar”, exemplifica ela.

Aprendizado

“A aula online é assimilada com sucesso pelos alunos”. É o que garante Iranete da Silva Ferreira, a mãe do aluno do 1ª ano da Escola Municipal Maria José Clemente, Jailson Domingos da Silva. Para ela, o filho está se adaptando bem. “A professora é excelente e interage muito bem com ele. Ela explica tudo direitinho. Ele está aprendendo bem, tenho acompanhado, não tenho do que reclamar. Teve uma aula onde ele aprendeu sobre as horas e por coincidência ganhou um relógio da vizinha, o que facilitou bastante o aprendizado dele”, disse a mãe cheia de orgulho.

Para Ester Anjo, mãe da aluna Thayla Hadassa Anjo de Oliveira, estudar de forma remota é algo muito novo e por isso está sendo desafiador, mas que, apesar das dificuldades, a filha tem aprendido bastante e quando não está fazendo nada fica entediada.

“É novo para os nossos filhos e novo pra gente também, como pais. Claro que estamos tendo dificuldades, porém esse ano está sendo mais organizado, tem planejamento, está sendo produtivo. Ela está gostando muito das aulas e quando está sem atividade fica entediada. E diz que a filha já sabe que a aula começa as 8 da manhã”, diz a mãe de Hadassa.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!