Alckmin diz que para baixar tarifa precisa ser notificado, mas para recorrer, não

Governo de SP manteve aumento da tarifa de integração no transporte alegando não ter sido notificado sobre decisão judicial que barrou reajuste.

O governador Geraldo Alckmin afirmou nesta terça-feira (10) que, para manter as tarifas do transporte público conforme determinou decisão judicial da última sexta-feira (6), precisa ser notificado. No entanto, segundo ele, para recorrer da decisão, não.

O governo do estado recorreu da decisão nesta segunda e manteve o aumento de R$ 5,92 para R$ 6,80 da tarifa de integração de ônibus com trilhos. Ao justificar a manutenção do aumento, o governo informou não ter sido notificado.

“Se você tem notícia sobre uma ação judicial, não tem nenhum problema [se antecipar para] recorrer. Passei o dia inteiro aqui e não recebi [a notificação]”, afirmou após receber o ministro da Saúde, Ricardo Barros. “[Por outro lado,] você precisa ser notificado para cumprir uma decisão”, explicou.

Nesta terça, o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Paulo Dimas, disse que decidirá até esta quarta se o reajuste da integração em São Paulo será suspenso ou não, conforme mostrou o SPTV.

“Estamos confiantes de que esta ação judicial é totalmente descabida e que ela vai ser revertida no Poder Judiciário”, completou o governador.

Alckmin falou coma imprensa nesta terça após se reunir com o ministro da Saúde, Ricardo Barros. No evento, eles anunciaram a liberação de R$ 194 milhões da União para 188 municípios paulistas.

g1

10/01/2017