Alagoas vai passar a ofertar mamografia de rastreamento a partir dos 40 anos

As mulheres alagoanas poderão realizar a mamografia de rastreamento já a partir dos 40 anos. O anúncio da redução da idade mínima, que, segundo o Ministério da Saúde (MS) é 50 anos, foi realizado pelo secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, nesta sexta-feira (23), durante o lançamento do Ame-se, Programa Estadual de Reconstrução Mamária, cuja cerimônia ocorreu no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, em Maceió.

A ação ocorre com base em estudos do Instituto Nacional do Câncer (Inca) que apontam para o aumento significativo do número de mulheres diagnosticadas com câncer de mama na faixa dos 40 anos. E, como o diagnóstico precoce e o tratamento em tempo oportuno aumentam em até 95% as chances de cura das neoplasias malignas de mama, conforme o Ministério da Saúde (MS), a redução da idade para o exame preventivo é fundamental.

Isso porque, conforme o Inca, até o fim deste ano, há estimativas de serem diagnosticados 620 novos casos de câncer de mama em Alagoas, sendo 290 em Maceió e 330 nos 101 municípios do interior do Estado. Diante deste cenário preocupante, o diagnóstico precoce é imperativo para assegurar o início do tratamento em tempo hábil, segundo destacou o gestor da saúde estadual.

“Nosso desafio é ousado, mas, a partir de agora, iremos realizar a mamografia de rastreamento a partir dos 40 anos, porque não adianta atuarmos, apenas, na reconstrução mamária das mulheres mastectomizadas, que precisaram extrair suas mamas em razão do câncer de mama. Além disso, iremos custear 100% das biópsias necessárias, iniciando o tratamento nos Cacons [Centros de Referência de Alta Complexidade em Oncologia] o mais rápido possível e, desse modo, aumentando as chances de cura do câncer de mama”, salientou Alexandre Ayres.

Para realizar a mamografia, as mulheres devem se dirigir a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua residência, onde o médico ou enfermeiro do Programa Saúde da Família (PSF) irá prescrever o exame. Entretanto, segundo orientação do Programa Estadual de Saúde da Mulher, além da mamografia, as mulheres devem realizar o autoexame da mama, uma vez que, além dos fatores ambientais, há os genéticos, principalmente se houver histórico de casos na família, quando a idade de rastreamento deve ser iniciada aos 40 anos




Botão Voltar ao topo