Alagoas Summit apresenta projetos para 120 investidores chineses na segunda-feira (22)

Os projetos e potencialidades do Estado serão apresentados na segunda-feira (22), em Pequim, na China, para pelo menos 120 empresários e investidores, durante o Alagoas Summit. O evento promovido pelo Governo do Estado faz parte da Missão China, que tem a meta de prospectar investimentos e reforçar os laços econômicos de Alagoas com o país asiático.

Os primeiros integrantes da comitiva alagoana chegaram à cidade de Pequim nesta sexta-feira (19). Em entrevista concedida por telefone a uma rede de rádios da capital e do interior do Estado, o coordenador da comitiva alagoana na China, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, falou sobre a expectativa do grupo alagoano para o Alagoas Summit e sobre o cenário econômico favorável para o surgimento de parcerias.

“O grande evento que faremos na segunda-feira [22] pela manhã já tem mais de 120 empresários e investidores chineses registrados para participar. É muito bacana, como alagoano, poder estar aqui do outro lado do mundo, em uma das maiores cidades do mundo, num dos países que mais cresce, segunda maior potência econômica do mundo, número 1 em investimentos diretos no Brasil, e ter um evento capitaneado pelo governador Renan Filho, chamado Alagoas Summit, no limite de suas inscrições. É muito importante para a gente e é, sem dúvida, um sinal claro de que a gente tem muito a levar da China para Alagoas”, avaliou Brito.

“A gente tem aqui grandes empresas que pretendem investir no Brasil. Inclusive, a gente tem ouvido muito que a ideia de empresas chinesas é aproveitar o novo acordo comercial entre Brasil e União Europeia. Ou seja, uma indústria em Alagoas passará a produzir não só para o Brasil, mas também exportar para a União Europeia. E também há um momento de disputa comercial entre os Estados Unidos e a China e as empresas chinesas que estiverem instaladas no Brasil vão passar ao largo dessa disputa. Então, é um momento muito positivo”.

Brito adiantou que algumas tratativas devem se consolidar durante a visita técnica. “Há conversas avançadas com algumas empresas chinesas com as quais o governador vai se encontrar nos próximos dias e outras que irão participar dos nossos eventos. Então, além dos empresários que estão presentes aos nossos dois eventos, há também um grande número de multiplicadores que estarão qualificados e capacitados com o produto Alagoas e passarão, em território chinês, a trabalhar por esses investimentos”, observou o secretário.

Também integrando a comitiva alagoana na Missão China, o secretário de Estado da Infraestrutura, Maurício Quintella, citou alguns dos projetos que serão apresentados aos empresários chineses. “A China é o principal parceiro comercial do Brasil hoje, com 1,4 bilhão de habitantes. Um mercado consumidor gigantesco que tem uma grande comunidade no Brasil, com laços históricos muito fortes com o nosso país. Já temos uma comunidade chinesa investindo em Alagoas, empresas e plantas instaladas. Vamos apresentar aqui projetos interessantíssimos como a possibilidade de concessão da distribuição de água e saneamento de Alagoas, ampliando esses serviços. Temos a ponte entre Penedo, em Alagoas, e Neópolis, em Sergipe, e o Porto de Maceió, que tem um potencial gigantesco para receber investimentos”.

“Temos o Canal do Sertão, que eu vou apresentar aqui para trazer um conceito de gestão e parceria público-privada que possibilite os investimentos que nós precisamos nos perímetros irrigados. O Canal tem 125 quilômetros com água, tem outorga, segurança hídrica, e a região tem um nível de insolação fantástico para a instalação de usinas fotovoltaicas, que é outro projeto que nós estamos trazendo para que os chineses analisem”, explicou Quintella.

O secretário lembrou também de algumas características do Estado de Alagoas que contribuem e favorecem a chegada de mais investimentos chineses, principalmente na área fiscal e em sua infraestrutura. “Temos um Estado muito organizado do ponto de vista fiscal, que vem melhorando em todos os índices sociais. Temos uma infraestrutura de apoio ao investidor muito boa, a segunda melhor malha viária do país, um aeroporto que vai receber R$ 500 milhões em investimentos nos próximos anos, um porto dentro da cidade de Maceió com fácil acesso. Temos a BR-101 sendo duplicada, temos a BR-316 recuperada. Então, o Estado de Alagoas tem muito potencial para receber investimentos também na área de infraestrutura. Os chineses vão nos ajudar a desenvolver esses projetos até que a gente chegue no momento de captar os investimentos”, disse o secretário.

De acordo com o secretário de Estado da Comunicação, Enio Lins, todas as atividades executadas pelo Governo de Alagoas durante a Missão China serão registradas em entrevistas concedidas por telefone após os eventos. “Vamos fazer daqui, durante todo o roteiro da Missão China, um boletim diário, no mínimo. A orientação do governador Renan Filho é fazermos a prestação de contas, todos os dias, apresentando os resultados de cada dia, de tudo o que foi feito aqui na China”, garantiu.

Ascom – 20/07/2019

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *