A QUEDA DE RUI! Desmoralizado, Rui Palmeira pede para sair do PSDB

Tucanos deverão apoiar JHC à Prefeitura de Maceió

A queda de braço entre o senador Rodrigo Cunha e o prefeito de Maceió Rui Palmeira acabou. E quem saiu perdendo, claro, foi Palmeira, que estava há tempos fragilizado na sigla. Agora, Cunha está livre para fazer os tucanos apoiarem o deputado federal JHC (PSB), maior rival de Rui.

O prefeito protocolou na sexta-feira, 21, sua desfiliação do PSDB, sigla que o abrigou por 13 anos. Em Maceió, o partido ficará sem prefeito e sem nenhum vereador a partir de janeiro. Conforme analistas políticos, isso torna o PSDB o primeiro grande perdedor das eleições municipais em Alagoas, apesar de que JHC é um nome forte que pode render frutos.

“Cumprimentando-o, sirvo-me do presente para apresentar a Vossa Excelência minha desfiliação do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), na Cidade de Maceió, Estado de Alagoas. E assim, venho requerer a exclusão do meu nome da relação de filiados desta agremiação partidária em obediência à legislação eleitoral vigente”, pediu ao presidente nacional da sigla, Bruno Araújo.

A desfiliação ocorreu no meio de uma série de boatos de que Rui e Renan Filho (MDB) estariam tramando uma parceria. Caso isso ocorra, o maior prejudicado será o procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar, já que Rui não seria uma boa imagem para se manter por perto.

A expectativa é de que Rui Palmeira ingresse no DEM, presidido pelo seu secretário de Saúde e ex-vice-governador José Thomaz Nonô. No dia 11 de fevereiro, Rui Palmeira foi convidado para ser o presidente do PSL da capital. O convite foi feito pelo presidente estadual da sigla, Flávio Moreno, mas o mesmo ainda não deu uma reposta. Além do DEM e do PSL, existe um convite em aberto do Podemos, comandado em Alagoas pelo ex-superintendente da SMTT, Tácio Melo.

REPERCUSSÃO: Saída de Palmeira coincide com momento crítico na Prefeitura

Maceió amarga última posição de investimentos na capitais

A saída de Rui Palmeira do partido acontece em momento crítico. Só oito prefeitos de capitais chegam ao último ano do mandato com situação fiscal confortável. Claro que entre eles não estaria Palmeira. O quadro das finanças dos municípios foi detalhado pela primeira vez num estudo realizado pela consultoria Tendências.

Pelo levantamento, as prefeituras de Rio Branco, Palmas, Boa Vista, Curitiba, Porto Velho, Vitória, Aracaju e Manaus são as que estão com as contas públicas mais ajustadas. Em primeiro momento, balanço publicado pelo G1 informou que a nota de Maceió era zero com base no estudo da Tendências. A consultoria corrigiu a informação e passou a nota da cidade para ‘”não disponível” diante da falta de indicadores de liquidez das contas da prefeitura.

Quando o ranking fala de investimentos, Maceió fica em último lugar registrando 1,19%. O baixo investimento na capital foi bem visível na quinta-feira, 20, com a chuva que caiu durante a tarde na capital. As águas mostraram uma cidade afogada em lixo e descuidada. Uma propaganda horrível para o partido dos tucanos.

RUI E RENAN: Tácio Melo teria sido responsável por boatos de suposto acordo

Blogueiro chama jornalistas chama jornalistas de mentirosos.

Boatos na tarde desta terça-feira, 18, destacaram que o governador Renan Filho e o prefeito Rui Palmeira tiveram um encontro e selaram uma aliança política com vistas às eleições deste ano.

Segundo o jornalista Gabriel Mousinho, tudo não passou de mentira. “O prefeito, através de interlocutores, negou o encontro e disse que esta história não procede”, informou em seu blog veiculado no site do Alagoas 24 Horas.

Rui, entretanto, pode deixar o PSDB por não concordar com o senador Rodrigo Cunha, que insiste numa candidatura do deputado JHC, do PSB.

Conforme Mousinho, esta aliança, para muitos, é pouco provável de acontecer. Rui, que tem pretensões de disputar o governo em 2022 perderia, com esta composição política, o apoio de lideranças tradicionais.

Matérias sobre “acordo” entre Renan e Rui foram veiculadas pelos jornalistas Wadson Regis (AL1),  Edivaldo Júnior e José Elias (GazetaWeb) e na coluna Labafero (Cada Minuto).

A mentira teria sido supostamente plantada por Tácio Melo, braço direito de Rui Palmeira.