Deputado Arthur Lira perde recurso no TRF4 e pode ter mandato cassado

 

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4ª), manteve a ação de improbidade administrativa contra o deputado Arthur Lira (PP-AL). O deputado está sendo acusado de receber propinas originadas de contratos superfaturados da Petrobras. Além dele, outros políticos do ‘Partido Progressista’ também são citados na mesma ação.

Foram negados os recursos apresentados pela defesa do deputado por conta da 3ª Turma do tribunal entender que existem elementos que demonstram sua participação no recebimento de vantagens indevidas. A ação decorre dos desdobramentos cíveis da Lava Jato.

De acordo com o Ministério Público Federal, o parlamentar foi o articulador de um esquema de corrupção envolvendo pagamento propina entre a Jaraguá Equipamentos Industriais, empresa que fornecia fornos à Refinaria Abreu e Lima, a agentes públicos, com repasse de R$ 973.718,87 em 19/04/2011 e de R$ 968.225,37 em 05/12/2011, totalizando R$ 1.941.944,242.