Um funcionário do Hospital Universitário (HU) será indiciado por estupro a paciente


Nesta sexta-feira (14), um técnico de raio-x do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA) será indiciado por estupro de uma mulher de 49 anos na semana passada dentro da unidade de saúde, em Maceió, segundo informações da 2ª Delegacia da Mulher. Ele nega ter cometido o crime. O boletim de ocorrência foi registrado no dia 6 de setembro.


“Ela tinha ido realizar dois exames, um deles era o raio-X do tórax. Ao entrar na sala, a senhora relatou que foi trancada e que, em seguida, o abuso aconteceu”, explicou a chefe de operações da delegacia, Zeina Oliveira.

Em depoimento, a mulher contou que o funcionário, inicialmente, se ofereceu para tirar o colar e desabotoar seu vestido. Após o exame, o agressor trancou a porta e o estupro aconteceu. “Ela contou que o suspeito pegou em seu rosto e a beijou na boca. Em seguida, abriu o zíper da calça e colocou o pênis para fora, forçando-a a tocá-lo. Tinha uma cadeira na sala, e ele pediu para que ela se sentasse, na tentativa de que ela realizasse sexo oral, ao que ela se negou”, relatou ainda a chefe de operações. A mulher diz que só conseguiu deixar a sala após tocar o órgão sexual do funcionário.

Nesta quinta-feira (13), o acusado compareceu à delegacia e, em depoimento à delegada Cássia Mabel, negou todas as acusações, alegando não ter condições de ter abusado da vítima devido ao movimento na sala onde trabalha. A identidade dos envolvidos não foi divulgada.

O Hospital Universitário informou por meio de nota que tomou conhecimento, por meio da Ouvidoria, da denúncia de assédio, e disse que está executando todas as providências cabíveis, com objetivo de apurar e esclarecer o fato.

* Por Maysa Alves – estagiária sob supervisão – 14/09/18