Temer diz que não vai ser cassado porque ministros do TSE têm consciência política

A notícia continua após a publicidade! 

Temer diz que não vai ser cassado porque ministros do TSE têm consciência política

Em conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS, o presidente Michel Temer afirmou que não acredita que será cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) porque, segundo ele, os ministros da Corte têm “consciência política”.

O julgamento que analisa a cassação da chapa eleita em 2014, em que Temer era vice da então presidente Dilma Rousseff (PT), foi marcado para o início de junho pelo ministro Gilmar Mendes, presidente do TSE. Recentemente, Temer indicou para o Tribunal os ministros Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira em duas vagas que foram abertas, diz o Globo.

A notícia continua após a publicidade! 

Joesley, que firmou um acordo de delação premiada já homologado pelo Supremo Tribunal Federal, levou um gravador para um encontro com Temer no Palácio Jaburu, em março. O empresário questionou o presidente sobre a situação no TSE. Caso perca o mandato, Temer ainda poderá recorrer ao próprio Tribunal e ao STF.

— É um troço meio maluco, eu não sei o que vai levar. Primeiro que eu acho que não passa o negócio da minha cassação, isso não passa, porque eles (ministros) têm uma consciência política. Sabe, porra, mais um presidente… (inaudível). Tem também a improcedência da ação. (inaudível) E tem recurso no TSE, recurso no Supremo… Isso aí já terminou o mandato — disse Temer, que fez uma referência indireta ao impeachment de Dilma.

O STF determinou a abertura de um inquérito para investigar a atuação de Temer. Para o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o presidente deu “anuência” quando Joesley afirmou que estava pagando propina mensalmente ao ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB). Em pronunciamento na quinta-feira, Temer afirmou que não vai renunciar ao cargo.

19/05/2017