Prefeito de Atalaia participou em Recife do lançamento de uma plataforma nacional de cidades inteligentes

A notícia continua após a publicidade! 

Uma cidade realmente inteligente não se cria apenas com recursos financeiros, mas sim com um processo de evolução tecnológica e de gestão, que resultem na maximização da eficiência e minimização dos custos

No Brasil atual, os novos gestores em municípios de qualquer porte, enfrentam grandes desafios. Ao mesmo tempo, têm a possibilidade de inovar e mudar paradigmas com tecnologias mais eficazes e atuais, contando com parceiros financeiros e tecnológicos que possam reduzir de forma consistente os custos e investimentos. Com isso, tanto cidades de milhões quanto de milhares de habitantes poderão evoluir e se tornar mais eficientes, inteligentes e viáveis.

Esta é a proposta da plataforma CEI++, que está sendo promovida pela Rede INOVA (Rede Brasileira de Inovação Industrial), Ledbrasil Energia e Eicomnor Engenharia e com parceria tecnológica do Instituto de Inovação (CESAR), do grupo espanhol ETRA, especializado em telegestão de energia, iluminação e transporte e da UPSIDE Finance, especializada em estruturação financeira de PPPs, além de vários outros parceiros, cujo objetivo é criar soluções para eficientização da iluminação pública, gestão e telemedição de água, energia e gás, transformação de lixo em energia, gerenciamento de transporte urbano e telecomunicação nas cidades com foco em Internet das Coisas.

A notícia continua após a publicidade! 

A plataforma desenvolvendo modelos econômicos como a PPP-E (Parceria Público Privada-Evolutiva) e investimentos operacionais de risco mínimo (IO-RM) que, aliados a inovações tecnológicas, criem recursos e receitas com baixo custo financeiro para que projetos envolvendo energia, lixo e transporte possam ser viabilizados de forma mais inteligente e viável.

VANTAGENS  TÉCNICO FINANCEIRAS – Custos 50% menores que PPPs convencionais e mais atualização tecnológica. 

A- Possibilita a eficientização da iluminação pública com LED e telegestão em cidades pequenas e médias e em todo setor publico;

B- Cria garantias reais para o setor privado e financeiro,  que viabiliza financeiramente a eficientização de iluminação e energia para o setor  público;

C- Utiliza arquitetura inovadora e atual para reduzir o custo de implantação de telemedição e telegestão de energia, iluminação e transportes em até 10 vezes, criando também uma infraestrutura de telecomunicação  multisserviços capaz de gerar várias receitas acessórias e serviços mais eficientes e conectados para a cidade;

D- Cria modelo que viabiliza a eficientizacao com LED nas periferias das cidades e surgimento de cidades inteligentes eficientes e conectadas,  em todas as regiões do país. Envolve também estabelecimento de arquiteturas e protocolos mais atuais e abertos nos campos da telemedição e telegestão.

“Consideramos que 85% da iluminação pública está nas periferias e que 90% das cidades não tem condições de fazer  eficientizacao via PPPs convencionais. A água, energia, transporte e resíduos urbanos precisam ter soluções mais inteligentes, eficientes e viáveis do que dispomos hoje no Brasil. Criar cidades realmente mais inteligentes a partir de alta eficiência energética e gestão racional e sustentável dos recursos financeiros, energéticos e ambientais, é o único caminho”.

Apresentação do modelo implantado em  São José da Laje, Cidade mais eficiente e mais inteligente

A plataforma começou ser promovida nos dias  16 e 17 de fevereiro, em reuniões no CESAR e na Eicomnor Engenharia,  com a divulgação do projeto – São José da Laje: cidade mais inteligente, que esta sendo implantado atualmente no Estado de Alagoas e visa validar este modelo em uma cidade de cerca de 12 mil habitantes e terá a presença de prefeitos e gestores públicos de Pernambuco e das cidades de São Jose da Laje/ AL,  Atalaia/ AL, Morro Agudo/ SP, Anápolis/ GO e Divinópolis/ MG.

Redação