Moro condena ex-tesoureiro, Duque e Léo Pinheiro por fraude


O juiz Sergio Moro condenou neste domingo (13) réus como Paulo Ferreira, ex-tesoureiro do PT, Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, e Renato Duque (foto), ex-diretor de Serviços da Petrobras, por fraude na licitação para a construção do Cenpes (Centro de Pesquisas da Petrobras), na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro . A sentença foi anexada aos autos do processo nesta segunda (14).


A propina acertada foi de R$ 20 milhões, equivalente a cerca de 2% do valor do contrato, atesta o MSN.

Paulo Adalberto Alves Ferreira foi condenado a nove anos e dez meses por lavagem de dinheiro e associação criminosa. Léo Pinheiro e Renato Duque foram condenados por corrupção, a dois anos e seis meses e cinco anos e quatro meses, respectivamente.Veja quem são os condenados e as condenações:

Adir Assad – lavagem de dinheiro, cinco anos e dez meses

Agenor Franklin Magalhães – corrupção, dois anos e seis meses

Alexandre Romano – lavagem de dinheiro e associação criminosa, nove anos e quatro meses

Edison Freire Coutinho – corrupção e associação criminosa, cinco anos

Genésio Junior – corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa, 12 anos e oito meses

José Adelmário Pinheiro – corrupção, dois anos e seis meses

José Antonio Schwartz – lavagem de dinheiro e associação criminosa, cinco anos e seis meses

Paulo Adalberto Alves Ferreira – lavagem de dinheiro e associação criminosa, nove anos e dez meses

Renato de Souza Duque – corrupção, cinco anos e quatro meses

Ricardo Pernambuco – corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa, nove anos e seis meses

Rodrigo Morales – lavagem de dinheiro, seis anos e dez meses

Roberto Capobianco – corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa, 12 anos

Roberto Trombeta – lavagem de dinheiro, seis anos e dez meses

14/05/2018