Menino tem dedos esmagados por mesa em supermercado

Menino tem dedos esmagados por mesa em supermercado

Um menino de 5 anos teve dois dedos da mão direita esmagados depois que uma mesa da praça de alimentação de um supermercado em São Vicente, no litoral de São Paulo, caiu nele. O pai da criança registrou o caso na polícia e reclama do descaso da empresa. O estabelecimento disse que prestará assistência à família.

Segundo o policial militar Diogo Passos, de 37 anos, o filho Caio acompanhava a mãe durante as compras na unidade da Sonda Supermercados, na Rua Jacob Emmerich, no Centro da cidade, na noite de sexta-feira (12). Antes de saírem do local, eles passaram pela praça de alimentação para comprar um salgado, atesta o g1.

“Meu filho se aproximou de uma mesa, encostou-se nela e o tampão, de mármore ou granito, caiu sobre ele. Ao tentar segurar, dois dedos dele foram esmagados e dilacerados”, conta Diogo. A cena, segundo o relato, assustou outros clientes, que prestaram auxílio. Um dos frequentadores, inclusive, os levou ao hospital.

“Nenhum funcionário se propôs a ajudar. Um senhor que trabalha no Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e estava de folga apareceu e ajudou minha mulher e meu filho”, conta. Eles foram levados ao Hospital São José, de onde, pela gravidade do quadro, foram encaminhados para a Santa Casa de Santos.

Os médicos decidiram fazer uma cirurgia de emergência para tentar salvar os dois dedos. “Durou 4h e, logo após, eles (os médicos) disseram que haveria a possibilidade de o organismo não reagir ao procedimento e teriam que amputá-los”. Houve quadro de melhora, mas o anular será amputado nesta sexta-feira (19).

O pai ainda não acredita no que aconteceu. “Eu voltei lá e pedi para ver as (imagens das) câmeras. Queria entender se meu filho estava aprontando, mas vi que não estava. Ele (o Caio) me disse que segurou a mesa para não levar bronca”, diz. Segundo ele, ao ir até a praça de alimentação, notou que as estrutura das mesas estavam soltas.

Para Diogo, cada mesa pesa de 10kg a 15kg e as condições que se encontraram pode oferece risco, novamente, a outras pessoas, principalmente a idosos e a crianças. “O que me deixa inquieto, o que me deixa indignado, é a possibilidade de alguém se ferir mais uma vez por esse descaso. As mesas tinham que estar presas ao chão”.

A situação motivou o policial a registrar um boletim de ocorrência de lesão corporal na Delegacia Sede da cidade. Desde o ocorrido, ele garante que não houve assistência do estabelecimento. Por essa razão, ele também decidiu processá-los. “O que aconteceu não volta mais. É um trauma para o meu filho e para nós”.

Por meio de nota, o grupo Sonda Supermercados informou que imagens da câmera de monitoramento mostram que o “menor em ritmo acelerado, incomum para o local, ao contornar a mesa, lança-se sobre ela, pendurando-se em sua borda, trazendo-a com o seu peso ao solo, lesionando-se em uma das mãos”.

A empresa disse também que não há necessidade de fixar a estrutura ao solo, pois a mesa é estável e “se presta a apoiar alimentos e bebidas, não como apoio para qualquer outro tipo que não seja seu uso regular”. Apesar disso, companhia garantiu que vai prestar assistência à família para a recuperação da criança.

19/05/2017