Jornalista Pedro Oliveira prepara livro sobre a vida de Guilherme Palmeira


O jornalista e escritor Pedro Oliveira está atualmente dedicado a mais uma obra que pretende terminar até o próximo ano. Trata-se da biografia de Guilherme Palmeira, narrando desde o seu nascimento, infância e juventude vividas em Maceió, Rio de Janeiro e Brasília. Sua trajetória política como deputado estadual, secretário de estado, governador, prefeito de Maceió, senador e também como ministro do Tribunal de Contas da União. Tido como um dos maiores governadores da história alagoana, provocando uma “revolução administrativa” na capital e interior, alavancou o desenvolvimento do estado no setor viário, na educação, saúde e turismo, com uma equipe jovem e aguerrida. Pedro Oliveira fez parte da equipe de Guilherme Palmeira nos 1979/1982, como secretário especial, tendo antes sido seu chefe de gabinete na presidência da Assembleia Legislativa. Ambos mantêm uma solida amizade até hoje, transferida também para o filho de Guilherme, o prefeito de Maceió Rui Palmeira, o qual o autor praticamente “viu nascer”, dada intimidade pessoal entre os dois.

A notícia continua após a publicidade!

O livro deverá ser lançado no ano em que Guilherme Palmeira, completa 80 anos.

A obra de Pedro Oliveira trará um histórico completo da vida do biografado e também depoimentos de figuras locais e nacionais, que já estão sendo coletados. Também “relatos e causos” narrados por quem foi testemunha ocular da história da política de Alagoas e do Brasil. Um capitulo especial do livro já tem até nome – “O Herdeiro” – dedicado ao filho Rui Palmeira, seu continuador na política e no qual segundo o autor – “para “apimentar” uma comparação com “outros herdeiros”, nada parecidos”. Em ano de eleição o lançamento do livro deverá ser muito aguardado.

Sobre o livro Pedro Oliveira diz: “Alagoas do bem devia essa obra ao seu político mais honrado. Que bom que seja eu o responsável por esse merecido tributo a Guilherme Palmeira, o maior homem público da história de Alagoas”,

Bernardino Souto Maior – 17/07/2017