Aloyzio Nunes sai em defesa de Aécio e cobra liberação de delação

A notícia continua após a publicidade! 

Aloyzio Nunes sai em defesa de Aécio e cobra liberação de delação

O ministro das Relações Exteriores, o tucano Aloyzio Nunes, afirmou que cabe ao senador afastado Aécio Neves se retirar da presidência do PSDB e respondeu com um “não” ao ser questionado se a sigla sairá da base aliada do governo ou se ele deixará o cargo no Itamaraty.

As declarações de Nunes foram dadas na tarde desta quinta-feira na saída da casa de Aécio Neves, afastado das funções de senador pelo Supremo Tribunal Federal. Com o discurso, Nunes tenta diminuir a temperatura da crise instalada no PSDB após as revelações de O GLOBO sobre dinheiro entregue pelo empresário Joesley Batista, da JBS, ao tucano, atesta o Extra.

As palavras do ministro contradizem inclusive anúncio do PSDB feito mais cedo sobre a indicação de Carlos Sampaio (PSDB-SP) para ocupar interinamente a presidência do partido, até que uma executiva seja feita para eleger novo dirigente. Nunes deixou a casa de Aécio, onde o senador afastado estava reunido com advogados e aliados.

A notícia continua após a publicidade! 

— Viemos mostrar a nossa solidariedade, nossa confiança nele, a certeza cabal de que ele demonstrará a lisura de suas ações. Estamos chocados com a violência da decretação da prisão de sua irmã. O senador Aécio vai recorrer de todas as medidas tomadas — afirmou o ministro.

Questionado se sairá do governo, após responder que não, Nunes completou:

— Esperamos o esclarecimento dessa situação. Por enquanto nós não temos sequer conhecimentos dos autos. É preciso que isso venha a público. P que temos são fragmentos, transcrições. É preciso que o Supremo Tribunal liberte o quanto para que possamos ter a inteireza das informações.

19/05/2017